10 jogadores 'superemprestados'

Por Vinicius Galante

Não aproveitados pelos clubes aos quais estão vinculados, alguns jogadores viram verdadeiros ciganos do futebol e passam de time para time em busca de um lugar ao sol. São os atletas “superemprestados”, que viram moeda de troca ou simplesmente são ignorados por suas equipes.

10 jogadores “superemprestados”

Cañete (São Paulo)
O meia Marcelo Cañete chegou ao São Paulo em 2011 com a fama de ser o novo Riquelme, mas sofreu com contusões e não conseguiu se firmar no clube paulista. Com isso, acabou emprestado para Portuguesa, Náutico e São Bernardo até rescindir o seu contrato em 2015. (Gazeta Press)

10 jogadores “superemprestados”

Adryan (Flamengo)
Revelação do Flamengo, o meia Adryan é um dos exemplos de jogadores que brilharam nas divisões de base, mas não conseguiram espaço no time profissional. Enquanto esteve vinculado ao clube carioca, ele passou por Cagliari (Itália) Leeds United (Inglaterra), Nantes (França). Já sem vínculo com o Rubro-Negro, o jovem atualmente está no Sion, da Suíça. (Gazeta Press)

10 jogadores “superemprestados”

Nathan
Tido como uma promessa da defesa do Palmeiras, Nathan não conseguiu se firmar no clube alviverde e tem sido emprestado para ganhar experiência. Assim, o jovem já passou por Criciúma, Chapecoense e agora está no Servette, da Suíça. (Gazeta Press)

10 jogadores “superemprestados”

Lucas Otávio
Já perto de completar 23 anos, Lucas Otávio ainda não conseguiu um lugar no elenco profissional do Santos e tem jogado nos últimos anos em equipes comandadas pelo técnico Claudinei Oliveira, com quem trabalhou nas divisões de base do clube paulista. Ele já passou duas vezes pelo Paraná Clube e agora está no Avaí. (Gazeta Press)

10 jogadores “superemprestados”

Alan Mineiro (Corinthians)
Alan Mineiro chegou ao Corinthians em 2016, mas não foi bem nas chances que teve. Desde então, já foi emprestado para América-MG, Bragantino, Ferroviária e agora está no Vila Nova-GO. (Gazeta Press)

10 jogadores “superemprestados”

Lucas Silva
Quem começa a trilhar um caminho de sucessivos empréstimos é o meia Lucas Silva, descartado pelo Real Madrid após jogar poucas vezes pelo clube. O meia já passou por Olympique de Marselha, quase foi para o Sporting, de Portugal, e agora está de volta ao Cruzeiro, clube que o revelou. (Gazeta Press)

10 jogadores “superemprestados”

Renan (Corinthians)
Então no Avaí, o goleiro Renan se destacou em jogo contra o São Paulo pela Copa Sul-Americana de 2010, foi convocado até para a seleção brasileira e acabou contratado pelo Corinthians. Na equipe alvinegra, ele falhou em dois jogos seguidos, foi barrado pelo técnico Tite e nunca mais jogou. Como seu contrato era longo, o Corinthians o emprestou para Vitória, Estoril (Portugal), Guarani, Botafogo-SP, Bragantino, Caxias-RS e Tigres-RJ até que seu vinculo com o clube se encerrasse, em 2016. (Gazeta Press)

10 jogadores “superemprestados”

Mouche
O atacante Pablo Mouche chegou ao Palmeiras em 2014, juntamente com outros atletas pedidos pelo técnico Ricardo Gareca. Com a saída do treinador, os estrangeiros perderam espaço e ele foi emprestado para Lanús, Estrela Vermelha (Sérvia), Olímpia (Paraguai) e Banfield (Argentina), clube que defende atualmente. (Gazeta Press)

10 jogadores “superemprestados”

Lucas Piazon (Chelsea)
Jovem prodígio do São Paulo, o atacante Lucas Piazon foi para o Chelsea em 2012, quando estava com 18 anos. Desde então, pouco jogou pela equipe inglesa e já foi emprestado para clubes de vários países: Málaga (Espanha), Vitesse (Holanda), Eintracht Frankfurt (Alemanha), além de Reading e Fulham, da própria Inglaterra. (Gazeta Press)

10 jogadores “superemprestados”

Wellington Silva
Wellington Silva é mais um jovem prodígio que não conseguiu espaço no futebol europeu. Negociado pelo Fluminense com o Arsenal, da Inglaterra, ele não ficou no time inglês e acabou cedido para Levante (Espanha), Alcoyano (Espanha), Ponferradina (Espanha), Murcia (Espanha), Almería (Espanha), Bolton (Inglaterra) até voltar para o próprio Fluminense, em 2016. (Gazeta Press)