10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

Por Vítor Dalseno

Esportes de alto rendimento como o futebol exigem dos atletas um esforço que frequentemente excede as capacidades do corpo humano. Muitos jogadores sucumbem à rotina desgastante de treinamentos e partidas, permanecendo aos cuidados do departamento médico dos clubes por longos períodos.

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

1- Michael Essien – Não à toa o volante do Persib Bandung, da Indonésia, defendeu equipes poderosas do futebol europeu, como Real Madrid, Milan e Chelsea. Por algum tempo, o ganês era apontado como um dos principais jogadores em sua posição. Mas a sequência de lesões – problemas em menisco, ligamentos e músculo adutor – o fez perder a Copa do Mundo de 2010 e o espaço em clubes tradicionais. (Foto: AP)

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

1- Tomás Rosicky – Nos dez anos em que defendeu o Arsenal, o meia sofreu com uma série de problemas físicos. Lesões musculares, contusões no joelho e no tendão de Aquiles com certa frequência interromperam a sequência de jogos do tcheco, que, principalmente por causa do longo tempo no departamento médico dos Gunners, não teve seu contrato renovado no ano passado e acabou retornando ao Sparta Praga. (Foto: AP)

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

Abou Diaby – Na época em que defendia o Arsenal, não eram raros os comentários que consideravam o volante, atualmente sem clube, o jogador mais propenso a lesões da história do futebol. Entre 2006 e 2014, o francês disputou apenas 15 partidas por temporada, em média. Cirurgias no tornozelo, ruptura de ligamentos do joelho e lesões na fíbula são alguns dos problemas já enfrentados pelo atleta. (Foto: AP)

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

1- Thomas Vermaelen ¬– Os inúmeros problemas físicos impediram, ao menos até aqui, a afirmação do zagueiro no Barcelona, que em 2016 o emprestou para a Roma. O belga já rompeu o ligamento cruzado do joelho, teve sérios problemas no tendão de Aquiles e também complicações na coxa. No início desta temporada, o joelho voltou a incomodá-lo. (Foto: AP)

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

Ilkay Gündogan – As lesões acompanham o meio-campista do Manchester City desde os tempos em que defendia o Borussia Dortmund. Em 2013, ficou fora de combate por mais de um ano devido a uma lesão na coluna. No ano passado, sofreu dois baques: em maio, um deslocamento na rótula do joelho o tirou da Eurocopa e, em dezembro, já no City, rompeu o ligamento cruzado do joelho direito. (Foto: AP)

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

Daniel Agger – O zagueiro surpreendeu a todos ao anunciar a aposentadoria em junho do ano passado, com apenas 31 anos de idade. A persistência de problemas físicos – fratura no pé, lesão muscular na panturrilha, costela fraturada e contusões no joelho – ajudam a entender a decisão do dinamarquês, que atuou pelo Liverpool entre 2006 e 2014. (Foto: AP)

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

Dedé – Os recorrentes problemas físicos do zagueiro têm quase sempre como origem seus joelhos. Nos últimos três anos, o jogador esteve em Campo pelo Cruzeiro menos de 15 vezes. Torções, problemas no ligamento cruzado, fraturas e edemas estão entre as lesões enfrentadas por Dedé, que luta para voltar a figurar entre os principais defensores do Brasil. (Foto: AP)

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

Jack Wilshere – Um levantamento feito pelo tabloide britânico The Sun em maio de 2016 apontava que o meio-campista do Arsenal, atualmente com 25 anos, já havia perdido um total de 767 dias e 132 partidas se recuperando de contusões ao longo da curta carreira. Problemas na fíbula, torções no tornozelo e lesões no joelho fazem parte da relação de infortúnios de Wilshere. (Foto: AP)

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

Marco Reus – Convocado para defender a Alemanha na Copa de 2014, o atacante do Borussia Dortmund foi cortado às vésperas da competição após romper parcialmente os ligamentos do tornozelo esquerdo em um amistoso. Em 2016, deixou de jogar a Eurocopa por causa de problemas físicos não especificados. Atualmente, recupera-se de uma ruptura parcial do ligamento cruzado do joelho direito, sofrida em maio. (Foto: AP)

10 jogadores perseguidos por lesões graves durante a carreira

Breno – O zagueiro do Vasco começou a sofrer com problemas no joelho pouco depois de se transferir do São Paulo para o Bayern de Munique. Uma ruptura no ligamento cruzado, seguida por um problema no menisco, afundaram Breno na depressão, e o jogador ficou preso por quase três anos após colocar fogo na própria casa. No retorno ao Tricolor, passou por duas cirurgias no joelho direito para tentar corrigir uma tendinite.
(Foto: AP)