10 contratações de verão que não renderam o esperado na Europa

Por Arthur Moreno (@arthurmorenoo)

A janela de verão do futebol europeu é sempre muito movimentada. Além das cifras impensáveis, os clubes europeus buscam ao máximo se fortalecer e enfraquecer adversários. Para isso, ficam de olho em todo o mercado. Porém, nem sempre os cartolas acertam nos negócios. Diversas contratações já viraram motivo de piada por parte da imprensa e de torcedores. Alguns são até um mistério… Acima, listamos alguns nomes recentes que não causaram boa impressão.

 

GANSO – SEVILLA (16/17)

Escolhido a dedo pelo técnico Jorge Sampaoli, Ganso custou 9,5 milhões de euros aos cofres do Valencia. Com grande expectativa da torcida e do treinador, o meia não correspondeu dentro de campo. De titular, passou a reserva – isso quando relacionado para os jogos. Mesmo assim, o Sevilla faz questão de ficar com Ganso no elenco. Foto: Aitor Alcalde Colomer/Getty Images

DOUGLAS – BARCELONA (14/15)

O lateral brasileiro deixou o São Paulo como contestado para assinar com o Barcelona por quatro milhões de euros. O negócio causou surpresa e espanto em todos os torcedores. O lateral jogou apenas oito jogos em duas temporadas e era frequentemente criticado pela imprensa espanhola. Em 2016, foi emprestado para o Sporting Gijón. Foto: AP

AQUILANI – LIVERPOOL (09/10)

Contratado por 20 milhões de euros pelo Liverpool, o volante chegou para substituir Xabi Alonso. As frequentes lesões atrapalharam a sequência do italiano. Quando jogava não fazia jus ao investimento.
No final da temporada, ainda viu o Liverpool ficar fora até da Europa League.
Foto: AP Photo/Kin Cheung

CHYGRYNSKIY – BARCELONA (09/10)

Novamente o Barcelona com suas contratações misteriosas. Os blaugranas pagaram aproximadamente 25 milhões de euros para o ucraniano ser a terceira opção da zaga, que tinha Piqué e Puyol. Mas o zagueiro conseguiu o feito de se tornar a quinta opção, sendo banco de Gabriel Milito e Rafa Márquez. Foto: AP Photo/Manu Fernandez

FORLÁN – INTER DE MILÃO (11/12)

Eleito o melhor da Copa de 2010, Diego Forlán chegou a Inter de Milão com status para substituir Samuel Eto’o. A troca do camaronês pelo uruguaio foi decepcionante. Em todas as posições que atuou foi mal. Era muito criticado pelo alto número de lesões e por estar sempre fora de forma. Foto: AP

ADEBAYOR – REAL MADRID (10/11)

José Mourinho foi insistente para contratar um centroavante para o Real Madrid. Venceu a queda de braço interna e conseguiu tirar Adebayor do Manchester City por empréstimo. Mas o togolês não correspondeu Às expectativas. No Campeonato Espanhol foram dois gols em 13 jogos. Foto: AP

FERNANDO TORRES – MILAN (14/15)

El Niño Torres deixou o Chelsea para tentar reerguer a sua carreira no Milan. Não aconteceu. Marcou apenas um gol com a camisa Rossonera e foi duramente criticado pela imprensa inglesa e italiana. Ao fim da temporada, foi ‘despachado’ para o Atlético de Madrid. Foto: AP

JAMES RODRIGUEZ – REAL MADRID (14/15)

Não dá para dizer que foi a pior contratação da história. Mas também não é possível dizer que foi a melhor. Após brilhar na Copa de 2014, o colombiano foi comprado por 80 milhões de euros pelos merengues. Em Madrid, mais oscilou do que brilhou. Hoje é reserva. Foto: AP

BEN ARFA – PSG 2016/2017

Comprado a peso de ouro pelo time de Paris, Ben Arfa não chegou nem próximo de corresponder com o esperado. Artilheiro do Nice na temporada anterior, o francês ainda não marcou na Ligue 1. Segundo o jornal L’equipe, o atacante teria ouvido de Unai Emery “que não é o Messi”. Foto: AP

MARIO GOMEZ – FIORENTINA (13/14)

Teve recepção de estrela após ser contratado por 16 milhões de euros do Bayern de Munique. Mas dentro de campo o baixo rendimento e a forma física foram alvos de muitas críticas. Na temporada 13/14, marcou apenas quatro gols em 15 jogos oficiais. Foto; AP