10 contratações do verão europeu que não renderam o esperado

A janela de verão no futebol europeu é a que mais movimenta dinheiro no futebol mundial. Clubes do primeiro escalão e até mesmo os de menor expressão abrem os cofres para reforçar as equipes. Mas dentro de campo nem sempre esse investimento traz o resultado esperado. Veja quais foram os jogadores contratados que decepcionaram os torcedores no Velho Mundo na janela de 2016.

Por Vinícius Vale

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

Pato – Villareal – Depois de uma passagem sem sucesso no Chelsea, o atacante brasileiro Alexandre Pato conseguiu seguir na Europa. Vendido pelo Corinthians ao Villareal por cerca de R$ 10 milhões, o jogador chegou e ficou com a camisa 10. Já na estreia oficial pelo submarino amarelo, o brasileiro fez o gol do time espanhol na derrota para o Mônaco por 2 a 1 pela fase classificatória da Liga dos Campeões. Aos poucos foi perdendo espaço, amargou a reserva e acabou negociado com o futebol chinês, ficando pouco mais de seis meses no clube espanhol. Foto: Getty Images

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

Islam Slimani – Leicester – Campeão inglês na temporada 2015/2016, o Leicester veio para a temporada seguinte em busca repetir a façanha no campeonato nacional e fazer um bom papel na Liga dos Campeões. Um dos reforços, Islam Slimani, veio do Sporting Lisboa em negociação que deixou para trás muitos concorrentes. Em 21 jogos, foram apenas seis gols anotados, desempenho muito abaixo do artilheiro Jamie Vardy, um dos heróis do título na temporada anterior.

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

Michy Batshuayi – Chelsea – O belga Michy Batshuayi foi uma das apostas do Chelsea para a temporada 2016/2017. Os Blues desembolsaram 33 milhões de libras para tirar o jovem atacante do Olympique de Marselha na segunda maior negociação da história do clube londrino. Em 22 jogos, ele anotou apenas cinco gols, e terá que brilhar muito mais para fazer história na terra da Rainha. Foto: AP

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

André Ayew – West Ham – Um dos destaques da seleção de Gana, André Ayew deixou o Swansea e acertou com o West Ham em uma negociação de pouco mais de 20 milhões de libras. Filho do lendário Abedi Pelé Ayew, ele assinou contrato de três anos com opção para mais duas temporadas na maior negociação da história do clube londrino. Em 17 jogos disputados com a camisa do West Ham, marcou apenas quatro gols, e é mais um dos fiascos nas contratações da janela de verão de 2016. Foto: AP

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

Gabigol – Inter de Milão – Uma das maiores promessas do futebol brasileiro, Gabriel Barbosa viveu seus melhores dias no ano de 2016. Após faturar a inédita medalha de ouro olímpica pela Seleção Brasileira, o jovem jogador revelado pelo Santos acertou sua transferência para a Internazionale de Milão. Até o momento, tem só 153 minutos em campo após sete meses no clube italiano, e parece longe de conseguir desbancar o argentino Mauro Icardi no ataque da Inter. Foto: AP

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

Jesé Rodriguez – PSG – Vindo do Real Madrid e com contrato de cinco anos, o atacante espanhol Jesé Rodriguez foi uma das apostas para suprir a ausência de Ibrahimovic. Contratado por 25 milhões de euros, jogou apenas 14 jogos no clube da Cidade Luz. Com só dois gols marcados, ele logo foi emprestado ao Las Palmas, voltando ao seu país natal. Foto: AP

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

Victor Valdés – Middlesbrough – Depois de longa passagem pelo Barcelona, Victor Valdés nunca mais foi o goleiro que chegou a ser considerado um dos melhores do mundo. Sem clube após passagem pelo Manchester United e Standard Liège, recentemente falhou de forma bizarra contra o próprio United, e parece que sua experiência não será necessária para salvar o Boro do rebaixamento. Foto: AP

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

Moussa Sissoko – Tottenham – Vinte e seis jogos e nenhum gol marcado. Esse é o retrospecto do atacante francês que custou cerca de 30 milhões de libras aos Spurs em negociação fechada a 19 minutos do fim da janela de verão europeia. Tudo bem que Sissoko não é atacante, mas ao que parece o investimento foi muito alto pelo rendimento do jogador, que ajudou a França no vice-campeonato da Euro 2016. Foto: AP

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

Enner Valencia – Everton – O atacante equatoriano Enner Valencia chegou ao Everton com a missão de substituir Sissoko, vendido ao Tottenham. Em 17 jogos pelo novo clube anotou apenas três gols, e dificilmente os Toffees vão exercer o direito de compra – teriam de pagar 14,5 milhões de libras ao West Ham para ficar com o jogador em definitivo. Foto: AP

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

André – Sporting Lisboa – Sem espaço e confiança da torcida, o atacante André deixou o Corinthians e foi ao Sporting Lisboa para ser o homem-gol do time português. Não caiu nas graças dos torcedores do Sporting e em 15 jogos fez apenas três gols. Ele voltou ao Sport, onde foi recebido com festa devido ao sucesso que teve no clube pernambucano em 2015. Foto: AP

Contratações do verão europeu que não renderam o esperado

Ganso – Sevilla – Após uma passagem que não deixou tanta saudade ao torcedor do São Paulo, Paulo Henrique Ganso conseguiu enfim realizar o sonho de jogar na Europa. Pedido pelo técnico Jorge Sampaoli, o meia foi para o Sevilla. Fez seis partidas pelo clube, mas sem render o esperado foi encostado pelo técnico e em muitas partidas nem foi relacionado. Tem contrato até 2021 com o Sevilla, mas os clubes brasileiros já estão de olho para tentar repatriar o jogador revelado ao lado de Neymar. Foto: AP
André – Sporting Lisboa – Sem espaço e confiança da torcida, o atacante André deixou o Corinthians e foi ao Sporting Lisboa para ser o homem-gol do time português. Não caiu nas graças dos torcedores do Sporting e em 15 jogos fez apenas três gols. Ele voltou ao Sport, onde foi recebido com festa devido ao sucesso que teve no clube pernambucano em 2015. Foto: AP