Fórmula 1 e Mercedes defendem Hamilton após racismo de Piquet

Nelson Piquet usou termo racista em entrevista sobre acidente de Hamilton e Verstappen. Foto: Lars Baron/Getty Images
Nelson Piquet usou termo racista em entrevista sobre acidente de Hamilton e Verstappen. Foto: Lars Baron/Getty Images

Uma boa confusão foi criada na Fórmula 1 após declarações de Nelson Piquet sobre Lewis Hamilton. A polêmica surgiu porque o tricampeão mundial de Fórmula 1 (1981, 1983 e 1987) usou o termo 'neguinho'. Essa palavra tem um componente depreciativo e racista que desencadeou a reação da categoria e da Mercedes.

A declaração foi dada ao falar sobre o que aconteceu em Silverstone no ano passado entre Hamilton e Max Verstappen. Os dois se tocaram na primeira volta e o piloto da Red Bull acabou com o carro destruído após bater no muro. Lewis foi punido com dez segundos, mas isso não o impediu de voltar, sem Max na pista, e vencer a corrida 'em casa'.

Leia também:

Algum tempo depois, entrevistaram Piquet e lhe perguntaram sobre esse acidente. Essa manobra foi comparada à de Ayrton Senna contra Alain Prost na luta final pelo título de 1990, em Suzuka (Japão). Piquet que teve uma carreira de 23 vitórias, 24 pole positions e 60 pódios, analisou: "O que aconteceu em Silverstone? O neguinho (Hamilton) colocou o carro e foi embora. Senna não fez isso. Senna foi direto. Você realmente acha que eu não ia virar? Eu fiquei tipo, 'Vou fazer aqui de qualquer jeito'. Senna foi em frente. Você realmente acha que ele não ia poderia passar por aquela curva. Jogou sujo. Teve sorte que só o outro piloto (Verstappen) se ferrou".

Vale lembrar que o tricampeão mundial de Fórmula 1 é pai da modelo Kelly Piquet, que atualmente é namorada de Verstappen.

Hamilton fez um tweet onde aproveitou a postagem de um seguidor que dizia “imagina se Hamilton perguntasse quem era Piquet, provavelmente o Twitter seria fechado”.

A Fórmula 1 emitiu um comunicado para condenar este comentário racista que se tornou viral na internet: "A linguagem discriminatória ou racista é inaceitável de qualquer forma e não tem lugar na sociedade. Lewis é um embaixador incrível do nosso esporte e merece respeito. Os esforços incansáveis aumentar a diversidade e a inclusão são uma lição para todos e algo com o qual estamos comprometidos na F1".

A Mercedes também falou sobre isso: " Condenamos veementemente qualquer uso de linguagem racista ou discriminatória. Lewis liderou os esforços do nosso esporte para combater o racismo e é um verdadeiro campeão da diversidade dentro e fora das pistas. Juntos, compartilhamos uma visão de diversidade e competição inclusiva e este incidente ressalta a importância crítica de continuar a lutar por um futuro brilhante".