Fofocas, 'não' a Cristiano Ronaldo e mais: Os bastidores da demissão de Thomas Tuchel do Chelsea

Thomas Tuchel não é mais técnico do Chelsea (GLYN KIRK / AFP)


Após a derrota fora de casa na estreia na Champions League, o técnico Thomas Tuchel foi demitido do Chelsea nesta quarta-feira. De acordo com a imprensa inglesa, diversos fatores explicam a saída do alemão após o início da gestão de Todd Boehly.

MAIS RESPONSABILIDADES
​O novo proprietário do clube da Premier League deu mais responsabilidades para o até então treinador dos Blues. Com isso, Tuchel recebeu maior poder em relação às contratações que seriam realizadas na janela de transferências.

No entanto, a decisão dos novos donos não agradou o comandante alemão. O técnico não parece ter gostado de se envolver mais no processo de recrutamento do jogador, além de ter lamentado a saída de Petr Cech, que deixou o clube por vontade própria após as demissões de Bruce Buck e Marina Granovskaia.

O alemão também era pouco entusiasta de um grupo criado no WhatsApp para facilitar a comunicação e discutir o mercado de transferências. O comandante preferia trabalhar com seu círculo mais próximo, o que não estaria de acordo com a abordagem de Boehly.

CRISTIANO RONALDO
​Durante o período da janela de transferências, Todd Boehly se mostrou empolgado com a possibilidade da chegada de Cristiano Ronaldo, que havia pedido para sair do Manchester United com o objetivo de disputar a Champions League.

+ Confira a tabela atualizada da Premier League

No entanto, Thomas Tuchel não queria contar com o atacante português, o que causou uma divergência com o dono. O comandante também parecia insatisfeito em ter que explicar suas razões para não querer o veterano de 37 anos no elenco.

PROBLEMAS NO VESTIÁRIO
Tanto o "The Telegraph" quanto o "The Independent" citam que o alemão também perdeu o vestiário nas últimas semanas. Alguns jogadores sentiram que foram tratados de forma injusta pelo treinador.

Durante diversos treinamentos, o comandante interrompia as sessões por conta de interpretações erradas de papéis de atletas dentro de seu esquema. Os atletas também estavam cansados e exigiam uma mudança comportamental do técnico.

Além disso, fofocas sobre a vida privada de Tuchel começaram a rolar entre os jogadores. O término do casamento do treinador e o envolvimento do alemão com uma namorada mais jovem viraram assunto. O elenco passava a ter uma outra percepção sobre o campeão da Champions League.

Esses fatores fizeram com que o comandante fosse demitido do Chelsea após a derrota para o Dínamo Zagreb na Champions League. Graham Potter, técnico do Brighton, é o mais cotado para assumir o cargo na equipe londrina em busca de um projeto duradouro ao lado dos novos proprietários.