Fluminense tem jogador formado em Xerém presente na final da Champions pela sétima vez seguida

Marcelo é formado na base do Fluminense (Foto: JAVIER SORIANO / AFP)


O Fluminense é mundialmente conhecido por formar jogadores de destaque. Neste sábado, na vitória do Real Madrid (ESP) sobre o Liverpool (ING) por 1 a 0, foi a sétima vez consecutiva que o clube teve um representante na decisão da Champions League. O volante Fabinho e o lateral Marcelo formados em Xerém, estiveram presentes no confronto realizado na França.

Marcelo, inclusive, se tornou o primeiro brasileiro a erguer a taça como capitão. Reserva e próximo de deixar o Real, o jogador deve seguir na Europa e é um sonho antigo do Flu, mas não pretende retornar neste momento ao Brasil.

O Tricolor é, ao lado do Valencia, da Espanha, um dos únicos clubes do mundo com jogadores revelados em sua base presentes nas finais das últimas sete edições da Liga dos Campeões.

Em 2019 e em 2021, o volante Fabinho, do Liverpool foi o representante de Xerém. Nas edições de 2016, 2017 e 2018, foi o lateral-esquerdo Marcelo quem levou a base Tricolor para o topo da Europa. Em 2020, o Moleque de Xerém, Thiago Silva, pelo PSG, também esteve na decisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos