Fluminense reforça discurso por divisão de receitas mais igualitária: 'Conceito em que acreditamos'

Mário Bittencourt é o presidente do Fluminense (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE)


Um dia depois de o presidente Mário Bittencourt defender uma divisão de receitas mais equilibrada no futebol brasileiro, o perfil oficial do Fluminense também se posicionou sobre o assunto. O clube usou o mesmo relatório sobre a distribuição das cotas de TV da Premier League para argumentar a favor de nova divisão.

O Tricolor faz parte grupo Liga Forte Futebol do Brasil (LFF), que negocia com a Libra a criação de uma liga nacional. A divisão das cotas de TV é justamente um dos impasses nesta negociação.

- Na Premier League o clube de maior receita recebeu 153M e o de menor 101M. Diferença de 1,5x. Os fatos mostram que uma divisão mais equilibrada gera mais competitividade e mais receitas. Esse é o conceito em que acreditamos e o motivo pelo qual fazemos parte da Liga Forte Futebol - postou o Fluminense no Twitter.

+ Novas caras no Fluminense: conheça os jogadores do sub-23 integrados ao profissional

O objetivo da LFF é fechar um modelo que não permita que o primeiro da fila receba mais de 3,5 vezes do que arrecadará o último. Para isso, a divisão de receita proposta pela Liga Forte tem 45% divididos de forma igualitária, 30% sobre performance e 25% por apelo comercial.

Além do Fluminense, os membros da LFF são: América-MG, Atlético-MG. Atlético-GO, Athletico, Avaí, Brusque, Ceará, Chapecoense, Coritiba, CRB, Criciúma, CSA, Cuiabá, Fortaleza, Goiás, Internacional, Juventude, Londrina, Náutico, Operário, Sampaio Côrrea, Sport, Tombense e Vila Nova.