Fluminense recusa nova proposta da Udinese por Matheus Martins

Matheus Martins desperta interesse da Udinese (Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC)


Matheus Martins parece ser a bola da vez no Fluminense. Aos 19 anos e titular no time de Fernando Diniz, o jogador recebeu mais uma investida da Udinese, da Itália. Já é a quarta proposta que chega na mesa do Tricolor e é recusada, desta vez por 7 milhões de euros (R$ 36,7 milhões) por 90% dos direitos do atleta - os outros 10% ficariam com o clube carioca. A informaão foi dada inicialmente pelo "O Globo" e confirmada pelo LANCE!.

Vale ressaltar que, conforme o L! apurou, esses 7 milhões são o valor fixo + bônus. Além de aumentar o valor, o Tricolor ainda quer se certificar que não vai perder mais um jogador importante neste momento, apenas ao final da temporada. É esperado que os italianos retornem nos próximos dias com uma nova oferta. O prazo limite para a venda é segunda-feira, quando fecha a janela do Brasil.

Como noticiado anteriormente pelo "ge", o Flu já foi procurado outras vezes. A primeira proposta do clube italiano foi de 5 milhões de euros (R$ 27 milhões) e a segunda por 6 milhões de euros (R$ 32 milhões, assim como a terceira, que compraria 90% dos direitos do atleta. Os outros 10% ficariam com o Fluminense.

O fator de não abrir mão de um jogador importante enquanto disputa os títulos da Copa do Brasil e do Brasileirão é fundamental para essa transação. Por isso, a ideia é que jogador vá só em 2023.

Existe um consenso que o Fluminense precisa de mais negociações na temporada para fechar o caixa. A única até o momento foi de Luiz Henrique para o Real Betis, da Espanha, por 8 milhões de euros (R$ 44 milhões). Os outros 5 milhões de euros de bônus só serão atingidos com as atuações pelo clube espanhol.

Além da Udinense, Matheus também está no radar de outros clubes de fora do país. Uma proposta chegou do Lokomotiv Moscou, da Rússia, mas os valores foram considerados baixos. O Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, chegou a sinalizar uma oferta de 7 milhões de euros, mas o Flu negou sem que a negociação fosse formalizada.