Fluminense avança em conversas com a Umbro; partes ainda discutem detalhes


Com contrato até o fim de ano, Fluminense e Umbro negociam a extensão do vínculo e podem chegar a um acordo nas próximas semanas. Caso a renovação com a marca inglesa se confirme, o clube tricolor voltaria a ter estabilidade com o fornecedor de material esportivo após duas experiências sem sucesso.

A informação sobre o estágio das conversas entre Fluminense e Umbro foi dada inicialmente pelo jornal "O Globo" e confirmada pelo LANCE!. As partes ainda precisam resolver detalhes burocráticos, mas estão confiantes quanto à assinatura do novo vínculo.

+ Manchester City cada vez mais rico: veja os clubes que mais ganham com TV na Premier League

A parceria entre Fluminense e Umbro teve início em 2020 e representou um alívio para o clube tricolor. Depois de encerrar o casamento de 19 anos com a alemã Adidas em 2015, o Flu teve dois insucessos (com as novatas Dryworld e Under Armour) e acumulou problemas no segmento.

+ Fluminense define data de estreia do novo uniforme grená

Relembre os insucessos recentes do Fluminense

A Dryworld passou a ser fornecedora de material esportivo do Fluminense em janeiro de 2016. Os inúmeros problemas na entrega, no pagamento dos royalties e da cota de patrocínio levaram o clube a rescindir o contrato (inicialmente previsto para cinco temporadas) poucos meses após o início da sua vigência.

O Tricolor, aliás, entrou na Justiça contra a empresa do Canadá para receber uma indenização. Na última atualização do caso, em fevereiro deste ano, o clube obteve uma vitória na justiça canadense. A decisão considerou a Dryworld culpada pela rescisão contratual e determinou o pagamento da quantia indenizatória, que ainda será será calculada.

Camisa do Fluminense Dryworld
Camisa do Fluminense Dryworld

Dryworld vestiu o Fluminense em 2016 (Foto: Divulgação)

Em seguida à rescisão com a Dryworld, o Fluminense assinou com a Under Armour no meio de 2017. O contrato era válido por três anos e durou mais que o anterior, mas o término da parceria também foi turbulento. Isso porque, no início de 2019, a marca americana decidiu cortar os investimentos no futebol.

A Under Armour também tinha problemas de distribuição e passou a viver crise no mercado brasileiro. A Vulcabras Azaleia comprou a operação da empresa norte-americana no país, mas o problema persistiu. Não havia demanda suficiente para seguir produzindo, e o contrato foi rescindido em dezembro de 2019, sete meses antes do previsto.

+ Veja mais notícias do Fluminense

Umbro pode representar nova estabilidade

Antes de assinar com a Umbro, o Fluminense, inclusive, cogitou criar uma marca própria. A distribuição era, de fato, a maior preocupação da diretoria tricolor, que preferiu acertar com a tradicional marca inglesa.

A parceria está prestes a completar três anos e é considerada um sucesso por ambas as partes. De um lado, a Umbro conseguiu se estabelecer em mais um clube grande do futebol brasileiro. Do outro, o Fluminense viu os problemas de distribuição desaparecerem e passou a usar uniformes bonitos esteticamente.

Além de representar uma estabilidade no segmento, a renovação de contrato com a fornecedora de material esportivo seria algo inédito para o Tricolor desde o fim da parceria com a Adidas.