Flamengo x Globo: clube entra com ação contra a emissora na Justiça

Flamengo, do presidente Rodolfo Landim, entrou novamente em conflito com a Globo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)


Em boa fase nos gramados, o Flamengo abriu uma nova disputa judicial contra o Grupo Globo. A queixa do clube é o suposto uso indevido da "marca Flamengo" no jogo eletrônico Cartola FC. O Rubro-Negro exige que a emissora deixa de usar a marca, pague indenização e revise o contrato atual. A informação foi divulgada pela revista "Veja".

+ Rumo a Guayaquil: veja a agenda do Flamengo até a final da Libertadores

Na ação, o Flamengo relata que notificou a Globo a interromper o uso do conteúdo relacionado ao clube no jogo ainda em 2020 e sustenta que o Cartola FC gera faturamento milionário para a emissora. Na visão do clube, a autorização para uso da marca no jogo e o pagamento pelos direitos da marca seriam obrigatórios.

- Por esta ação ordinária, pretende o Flamengo obter tutela jurisdicional para (i) condenar a ré a se abster de utilizar indevidamente a sua marca e símbolos no jogo eletrônico Cartola, (ii) condenar a ré ao pagamento de indenização em razão da violação a direito marcário, ou, subsidiariamente, (iii) promover a revisão do contrato para adequar a contrapartida financeira devida ao Flamengo - diz o clube na ação.

+ Veja mais notícias do Flamengo

A Globo, em contrapartida, defende que o jogo está enquadrado como uma ação promocional do Campeonato Brasileiro, o que contemplaria o contrato firmado com o Flamengo.

A ação foi protocolada na 5ª Vara Empresarial da Comarca da Capital e o Flamengo está sendo representado pelo escritório Marlan Marinho Jr. Advogados.