Flamengo vence Vélez no Maracanã e vai à final da Libertadores

O Flamengo se classificou para a sua terceira final de Copa Libertadores nos últimos quatro anos ao derrotar o Vélez Sarfield no Maracanã nesta quarta-feira por 2 a 1, depois de vencer o jogo de ida na Argentina por 4 a 0, na semana passada.

O 'rubro-negro' irá buscar agora seu terceiro título na competição (1981 e 2019) e o adversário na decisão será outro time brasileiro, o Athletico Paranaense de Luiz Felipe Scolari, que na outra semifinal eliminou o bicampeão Palmeiras.

Embora o Vélez tenha saído na frente com gol do experiente atacante Lucas Pratto, uma cabeçada do artilheiro Pedro e um belo chute de Marinho mantiveram o Flamengo invicto nesta campanha na Libertadores, com 11 vitórias e um empate em 12 jogos.

"Ninguém disse que seria fácil, mas conseguimos virar um jogo complicado. Esperamos poder conquistar mais títulos", disse Pedro depois da partida.

O duelo entre 'Fla' e 'Furacão' consolida o domínio do Brasil no principal torneio de clubes da América, já que esta é a terceira final consecutiva entre times do país.

No dia 29 de outubro, a cidade equatoriana de Guayaquil será palco da terceira final dos cariocas desde 2019, quando conseguiram seu segundo título ao vencer o River Plate. No ano passado, o Flamengo foi vice-campeão, derrotado pelo Palmeiras.

- Início inesperado -

O jogo de volta, no Maracanã, era visto como protocolar depois da goleada rubro-negra em Buenos Aires. Mas o técnico do Vélez, o uruguaio Alexander Medina, tentou surpreender a equipe brasileira.

Embora tenha ficado mais com a bola desde o início, o Flamengo teve dificuldades no primeiro tempo de transformar a posse em perigo para o gol de Leonardo Burián.

Os cariocas sentiam a ausência de Gabigol e de um jogador chave no meio-campo, Thiago Maia, ambos preservados para evitar um cartão amarelo que os tiraria da final.

Na zaga, também pesaram os desfalques de David Luiz e Léo Pereira, titulares que estavam suspensos. Pelo menos foi assim quando Pratto se antecipou a Pablo em passe da esquerda de Lucas Janson para abrir o placar aos 21 do primeiro tempo.

O 'gol de honra' no placar agregado parecia um prêmio para um Vélez (vice-lanterna do Campeonato Argentino) pouco propositivo, mas bem organizado na defesa.

- Flamengo vira -

Apesar de sair atrás, o Flamengo não desanimou, guiado sempre por De Arrascaeta e Everton Ribeiro, desta vez apoiados por Everton Cebolinha e o chileno Arturo Vidal, substitutos de Gabigol e Thiago Maia.

O uruguaio foi o primeiro a ameaçar o gol do Vélez, em um chute colocado de fora da área que Burián espalmou para escanteio.

Minutos depois, aos 42, Everton Ribeiro cruzou na área pela direita e Pedro cabeceou forte. A bola bateu no travessão e entrou para o Flamengo chegar ao empate e o atacante se isolar ainda mais na artilharia da Libertadores, com 12 gols.

No segundo tempo, ele começou a jogada do segundo gol dando uma 'caneta' em Santiago Cáseres e servindo Marinho, que bateu forte no ângulo, sem chances para o goleiro.

Com a classificação, o Flamengo mantém as chances de conquistar os três títulos que disputa na temporada. Além da Libertadores, o time é o vice-líder do Campeonato Brasileiro com sete pontos atrás do Palmeiras a 13 rodadas do fim e está em vantagem nas semifinais da Copa do Brasil, depois de vencer o São Paulo no jogo de ida no Morumbi por 3 a 1.

-- Ficha técnica:

Copa Libertadores 2022 - Semifinais - Jogo de volta

Flamengo - Vélez Sarsfield 2 - 1 (6 - 1 no agregado)

Estádio: Maracanã (Rio de Janeiro)

Árbitro: Piero Maza (CHI)

Gols:

Flamengo: Pedro, Marinho

Vélez Sarsfield: Pratto

Cartões amarelos: Flamengo: Filipe Luís, Vidal

Vélez Sarfield: Garayalde, Seoane

Escalações:

Flamengo: Santos - Rodinei, Fabrício Bruno, Pablo, Filipe Luís (Ayrton Lucas) - João Gomes, Vidal (Erick Pulgar), Everton Ribeiro (Varela), De Arrascaeta (Diego Ribas) - Everton Cebolinha (Marinho), Pedro. Técnico: Dorival Júnior.

Vélez Sarsfield: Leonardo Burián - Leonardo Jara, Matías De los Santos, Miguel Brizuela, Francisco Ortega - Luca Orellano (Julián Fernández), Nicholas Garayalde, José Florentín (Abiel Osorio), Santiago Caseres (Mateo Seoane), Lucas Janson (Santiago Castro) - Lucas Pratto (Walter Bou). Técnico: Alexander Medina.

raa/cl/cb