Flamengo publica nota de repúdio a 'episódios lamentáveis' em Curitiba e pede ação da CBF

Torcedores do Flamengo foram expulsos de restaurante em Curitiba (Foto: Reprodução/ Fragoso/Twitter)


O Flamengo se manifestou, na tarde desta quinta-feira, sobre os episódios polêmicos que aconteceram em Curitiba, antes e depois da vitória sobre o Athletico-PR, pelas quartas de final da Copa do Brasil.

+ Mercado fechado: confira o balanço da janela de transferências do Flamengo

Em nota de repúdio publicada no site oficial, o clube carioca elencou quatro 'episódios lamentáveis'. O primeiro deles foi a revista à torcida visitante na entrada à Arena da Baixada. Segundo a nota, os torcedores do Fla tiveram tratamento diferente do padrão e tiveram adereços apreendidos pela equipe de segurança.

Outro ponto levantado foram os objetos arremessados pela torcida do Athletico contra os rubro-negros no entorno do estádio e contra os jogadores do Flamengo no gramado ao longo da partida.

O clube também citou o episódio envolvendo o jornalista e influencer Guilherme Pinheiro, do canal "FlaZoeiro". Ele foi intimidado e recebeu ameaças na tribuna de imprensa enquanto gravava um vídeo sobre a partida.

Por último, o Flamengo expôs o caso da família de rubro-negros, com mulheres e crianças, que foi expulsa de um restaurante em Curitiba após o duelo. O clube cita ainda que foram proferidas "falas racistas" neste episódio.

Leia a nota na íntegra:

O Clube de Regatas do Flamengo lamenta que, num momento onde se comemoram grandes jogos do futebol brasileiro e, especialmente, nossa classificação às semifinais da Copa do Brasil, tenhamos o triste registro de violência e desrespeito contra torcedores flamenguistas e jornalistas que cobrem o clube.

Infelizmente foi o que vimos em nosso jogo desta quarta-feira, na cidade de Curitiba, contra o Athletico Paranaense.

Já na entrada da Arena da Baixada, torcedores rubro-negros foram obrigados a tirar os sapatos para acessar o estádio, inclusive senhores de idade e mulheres, sem falar na apreensão de adereços que não apresentam nenhum risco e que sempre foram permitidos nos estádios, sem contrapartida de igual revista na torcida mandante.

No entorno da Arena da Baixada, flamenguistas foram recebidos com agressividade e objetos arremessados, ação que se repetiu contra os nossos atletas em campo no decorrer da partida.

Após o jogo, um jornalista foi intimidado e ameaçado por profissionais ou pessoas igualmente credenciadas pelo Athletico Paranaense, no momento em que fazia seu trabalho, sem ter tido nenhuma postura ofensiva que justificasse tal atitude.

No final da noite, em um restaurante em Curitiba, torcedores do Athletico Paranaense expulsaram do local uma família rubro-negra, com mulheres e crianças, com truculência e falas racistas.

É deplorável e inaceitável que ainda haja espaço para este tipo de conduta ultrapassada no futebol brasileiro.

O Flamengo solicitará que a CBF e as autoridades competentes tomem as providências cabíveis para punição dos envolvidos e para que esse tipo de atitude seja banida de vez do nosso fut
ebol.