Flamengo joga para confirmar atual geração como a maior do clube na Libertadores; veja recordes e marcas


O Flamengo adotou o discurso de cautela, mas o seu lugar na final da Libertadores está muito perto após o 4 a 0 diante do Vélez Sarsfield, em Buenos Aires. Assim, ao fim dos 90 minutos do jogo desta quarta, no Maracanã, o time tem tudo para celebrar a vaga na terceira em quatro edições da Copa. Este é apenas um dos feitos da geração atual, que se prova como a mais forte do clube na história do torneio.

+ Números a favor: Flamengo tem tudo para ir à final da Libertadores

A "disputa" do atual Flamengo é, obviamente, com o time da década de 80, que, comandado por Zico, conquistou a América em 1981 e disputou as semifinais em 1982 e 1984. Igualando o número de participações em semifinais e título, o Flamengo de Gabi, Arrascaeta & Cia está em busca de sua terceira final (a quarta na história do Fla).

Para alcançar este nível, o Flamengo seguiu à risca a máxima que diz que, para ir longe na Libertadores, é preciso estar sempre jogando o torneio sul-americano. Esta é a sexta participação consecutiva do clube na Copa, a maior sequência da história, superando o recorde que era de quatro edições, dos anos de 1981, 1982, 1983 e 1984.

Vélez x Flamengo - Everton Ribeiro
Vélez x Flamengo - Everton Ribeiro

Everton Ribeiro é recordista na Liberta (Foto: Marcelo Cortes/CRF)

Com grandes investimentos e vendas nas últimas temporadas, o Flamengo consegue manter uma base da equipe. Tanto que, confirmada a vaga na final, sete jogadores poderão disputar a sua terceira decisão de Libertadores pelo clube: Diego Alves, Rodrigo Caio, Filipe Luís, Arrascaeta, Everton Ribeiro, Diego e Gabigol.

O atacante Bruno Henrique entraria nesta lista, mas, recuperando-se de uma cirurgia, só voltará a jogar na próxima temporada. Já Rodinei esteve emprestado pelo Flamengo e não disputou o torneio de 2021.

ELENCO TAMBÉM SOMA RECORDES INDIVIDUAIS

As seguidas campanhas positivas também levaram o atual elenco a alcançarem marcas inéditas e superarem recordes históricos do Flamengo. Gabigol, com 27 gols na Copa, é o maior artilheiro do clube na competição. No Top-8, estão Zico e Bruno Henrique, com 16, Pedro (15), Everton Ribeiro (11), Gaúcho e Tita (10) e Arrascaeta (8).

Gabi, somando o gol que tem na competição pelo Santos, ainda está a uma bola na rede de igualar Luizão, com 29 gols, o maior artilheiro da história da Libertadores. Não será contra o Vélez, contudo, uma vez que o camisa 9 não será relacionado por estar com dois cartões.

Quem deve se isolar como o jogador com mais atuações pelo Flamengo na Libertadores é Everton Ribeiro, capitão do Rubro-Negro em 2019. O meia igualou a marca de ninguém menos que Maestro Júnior na última quarta, em Buenos Aires, ao chegar aos 48 jogos.

Willian Arão (42), Gabi (41), Diego e Arrascaeta (39), Léo Moura e Bruno Henrique (36), Diego Alves (35) e Adílio (33) fecham o Top-10.

Pedro - Vélez x Flamengo
Pedro - Vélez x Flamengo

Pedro é o artilheiro da Copa em 2022 (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Outra possibilidade de recorde nesta noite está nos pés de Pedro. O centroavante, com 11 gols na atual edição, já se colocou ao lado de Gabi, em 2019, e Zico, em 1981, como o jogador com mais gols em uma única Copa Libertadores. Entre todos os clubes, o recorde é de Luizão, que castigou 15 vezes os rivais pelo Corinthians, em 2000.