Flamengo e Rodinei não sinalizam nova aproximação, e lateral 'só pensa' em fim de ciclo em alta no clube


A fase é boa, mas o futuro de Rodinei distante do Ninho do Urubu parece cada vez mais certo. Desde que encerraram as tratativas existentes por uma renovação, no primeiro semestre, o Flamengo e o jogador não sinalizaram nova aproximação, e assim segue até hoje.

O estafe e o lateral-direito, procurado por vários clubes, mantém o discurso de que só haverá definição após o término da temporada, porém não há diálogo pela permanência no Flamengo atualmente.

+ Saiba quanto o Flamengo já garantiu em prêmios na Libertadores

Após a vitória sobre o Vélez Sarsfield, no Maracanã, Rodinei avaliou estar vivendo seu melhor momento com a camisa do Flamengo, dividiu os méritos com os companheiros e com a comissão técnica e, ciente do fim próximo do vínculo, diz não pensar no "extra-campo".

- Queria agradecer por esse momento que tenho vivido, o melhor com a camisa do Flamengo. Nada é feito sozinho, tenho que agradecer meus companheiros e ao Dorival, que me deu sequência. É a maior que tenho no Flamengo. Não tenho nem como pensar (em sair). Estou no Flamengo, o maior do Brasil e um dos maiores do mundo. Vou dar a vida pelo Flamengo, a gente só pensa em títulos. Sei que meu contrato está encerrando, mas estou focado no clube.

No Flamengo desde 2016 - com um empréstimo ao Internacional neste período -, Rodinei viveu altos e baixos no Flamengo, mas sempre viveu questionamentos no clube, inclusive por parte da torcida. Hoje, a "lua de mel" vivida com a Nação não foi capaz de mudar a ideia do lateral e de seu estafe em buscar "novos ares".

Livre no mercado a partir de dezembro, Rodinei não terá dificuldade de se reposicionar na elite do futebol brasileiro. Botafogo, como informado pelo L!, e Atlético-MG são clubes que já o procuraram.

O foco de Rodinei está na reta final de 2022, com a possibilidade de mais três títulos pelo Flamengo: Libertadores, Copa do do Brasil e Campeonato Brasileiro, afirmando que não pensa no futuro, tampouco na possibilidade de ser convocado pela Seleção Brasileira.

- Na minha cabeça só passa ajudar o Flamengo. A gente sabe da nossa campanha da Libertadores, na Copa do Brasil, no Brasileiro estamos vivos também. Eu só penso no Flamengo, minha equipe é o Flamengo, seleção é uma coisa imensa. Sigo tentando ajudar o Flamengo, agora é seguir com os pés no chão, focado todo dia.