Flamengo atropela Vélez (4-0) e fica a um passo da final da Libertadores

O Flamengo colocou um pé na final da Copa Libertadores-2022 ao golear o Vélez Sarsfield por 4 a 0, nesta quarta-feira, no jogo de ida das semifinais disputado no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires.

Pedro (31, 60 e 83), o grande destaque da noite, e Everton Ribeiro (45+1) marcaram os gols da tranquila vitória do time carioca, que levou vantagem decisiva diante da para a partida de volta que será disputada na próxima quarta-feira no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Quem avançar garantirá a vaga na grande final no dia 29 de outubro em Guayaquil, no Equador, contra o vencedor do duelo brasileiro entre Palmeiras e Athletico-PR, que venceu por 1 a 0 no jogo de ida, em Curitiba.

- Festa de Pedro -

Desde os primeiros minutos foi o Flamengo que se mostrou mais ambicioso, decidido a pressionar o Vélez, com Gabigol disposto a travar um duelo frontal com os zagueiros, enquanto que o time da casa tentou com bolas longas, buscando as costas dos laterais do time carioca.

Dentro dessas propostas, a equipe rubro-negra sempre foi mais incisiva, o que, com base em seu elenco muito superior, com um jogo mais dinâmico, não demorou a gerar ansiedade no meio do Vélez, quando Pedro, hábil em encontrar espaços, se posicionou na esquerda e recebeu um cruzamento da direita que forçou a defesa do goleiro Hoyos.

O Flamengo também ganhava terreno porque assumia o domínio do meio-campo, onde Garayalde e Cáseres não conseguiam se firmar, e quando Vélez teve a bola, o melhor que conseguiu foi um belo chute de meia distância de Lucas Janson que o goleiro Santos defendeu com grande esforço.

Mas o Flamengo procurava pacientemente, e o gol veio pouco depois da meia hora de jogo, quando Léo Pereira mandou um cruzamento venenoso da direita, que caiu como uma bomba no centro da área, onde Pedro entrou e tocou para o gol, para a surpresa de Jara, De los Santos e do goleiro.

Vélez tentou reagir e esteve perto do empate em uma boa cobrança de falta de Orellano que bateu na trave esquerda e a bola percorreu toda a linha do gol sem que ninguém chegasse para empurrá-la para dentro.

Mas o Flamengo, longe de recuar, foi em busca de outra oportunidade, que veio em um avanço de Pedro, que cruzou para trás, e Filipe Luis para concluir, mas Hoyos conseguiu afastar a bola do ângulo direito.

Com mais recursos, ficou claro que os visitantes poderiam marcar a qualquer momento, e isso aconteceu pouco antes do final do primeiro tempo, em uma bela jogada de equipe, com toques precisos que desconcertaram a defesa argentina, até que Arrascaeta viu Gabigol na direita. O atacante deu uma assistência para Everton Ribeiro que com um toque superou o goleiro Hoyos.

- Tudo resolvido -

Sempre que insinuava uma recuperação, o Vélez esbarrava na qualidade técnica da equipe visitante, que começava a decretar a vitória com o terceiro gol, numa jogada que Filipe Luís iniciou, e culminou com mais uma assistência de Gabigol para a entrada de Pedro pela direita, que definiu com qualidade diante da saída desesperada do goleiro.

Faltava meia hora de jogo, mas a primeira semifinal já tinha dono, com o Flamengo claramente superior, conforme o previsto antes do duelo, e isso ficou evidente do início ao fim da partida.

O visitante poderia até ter vencido por um placar ainda mais elástico, mas Gabigol, que foi um dos destaques como assistente, pecou nas finalizações perdendo duas chances muito claras, uma no mano a mano com Hoyos, e depois concluiu errado diante do gol vazio, depois de receber um passe perfeito de Pedro.

O toque final da festa foi dado pelo próprio Pedro, um pesadelo para os jogadores do Vélez, que marcou o quarto gol após um passe de Vidal que procurava Gabigol, mas a bola desviou em um zagueiro e o jovem artilheiro voltou a brilhar superando Hoyos com um chute cruzado.

Implacável, o Flamengo deixou a classificação encaminhada, já que o Vélez tem uma missão quase impossível no Maracanã, onde o time rubro-negro buscará prolongar a festa, já de olho na final e com o sonho de erguer a Libertadores pela terceira vez em sua história.

str/cl/aam