Finais NBA: Warriors e Celtics colocam roteiro de vitórias alternadas à prova no jogo 5

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Warriors e Celtics voltam a medir forças (Foto: AFP)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Com quatro jogos já realizados e um empate de 2 a 2 na série entre Golden State Warriors e Boston Celtics pelas finais da NBA, nenhum dos times conseguiu vencer duas partidas seguidas. Até agora, o roteiro foi o mesmo: Boston venceu o primeiro confronto e Golden State respondeu. Nesta segunda-feira, às 22h, as equipes colocam essa máxima à prova no jogo 5 da decisão, no Chase Center, em San Francisco.

+ Finais NBA: Stephen Curry quebra recordes e escreve seu nome na história da liga

A vantagem voltou para o lado dos Warriors, que vem embalado por uma vitória na casa do adversário e joga diante de sua torcida para tentar abrir 3 a 2 e ficar a um triunfo do título. Uma vantagem que fica só no plano teórico quando os protagonistas do confronto falam sobre as expectativas para o encontro desta noite.

- Os dois times já mostraram que podem vencer fora de casa. Temos que estar preparados para as respostas que eles vão dar. Mas isso é secundário, o mais importante são o esforço e a intensidade física que precisamos mostrar. É assim que eles vão tentar se impor – adiantou Stephen Curry, herói do jogo 4 com 43 pontos, 10 rebotes e 7 bolas de três pontos.

Questionado se o companheiro de equipe não precisou carregar demais a equipe nas costas, Draymond Green fez questão de dividir a responsabilidade entre todo o elenco.

- Ninguém entra em quadra pensando que ele está carregando o time ou precisando fazer mais do que o necessário. Todo mundo tem que ir para o jogo com o objetivo de fazer a sua parte. Se todo mundo fizer isso, temos uma chance de vencer – comentou o ala-pivô.

Já o técnico Steve Kerr ressaltou o equilíbrio da série entre Warriors e Celtics e apontou alguns detalhes que podem ajudar seu time a levar vantagem no jogo 5.

- Temos que melhorar a proteção dos rebotes, pressionar mais a bola na defesa e executar melhor as rotações. Quanto mais longe você vai nos playoffs, mais os times se equivalem e mais os jogos ficam intensos e físicos. Qualquer vantagem, por menor que seja, faz a diferença – explicou.

Derrota dolorida

Um dos líderes do Boston Celtics, Jayson Tatum admitiu que a derrota no jogo 4 não foi fácil de digerir. No entanto, o ala de 24 anos demonstrou confiança em mais uma volta por cima de sua equipe, um roteiro tão conhecido por ele nesta edição dos playoffs. Tanto contra o Milwaukee Bucks como contra o Miami Heat as séries estiveram empatadas em 2 a 2 antes de Boston avançar.

- É uma derrota que dói e a gente entende isso. Já estivemos nessa situação, então sabemos o que temos que fazer. Temos que ter atenção aos detalhes. Estou tão confiante quanto antes, acredito que vamos dar uma resposta e jogar melhor – comentou Tatum.

O técnico Ime Udoka voltou a lamentar as oportunidades perdidas no jogo passado e pediu uma melhora ofensiva de sua equipe para voltar a derrotar os Warriors em seu ginásio.

- Se nosso ataque tivesse funcionado como deveria, estaríamos vencendo por 3 a 1. Nossa defesa está jogando bem, só temos que encontrar um equilíbrio melhor – pontuou.

Outro assunto em alta entre os Celtics foi Stephen Curry. Após a atuação explosiva do armador no jogo 4, tanto Tatum quanto Marcus Smart elogiaram o adversário.

- A gente sabe do que ele é capaz, é um jogador especial. O jeito como ele afeta o jogo com sua movimentação sem a bola dificulta muito para a marcação. Você não pode descansar nem por um segundo. Ele faz de tudo em quadra: cria jogadas, dá assistências, arremessa. É o pacote completo e precisamos estar prontos para tudo isso – disse Smart, eleito o melhor defensor do ano na NBA e muitas vezes responsável por correr atrás de Curry na série.

- Todo mundo sabe que ele é um grande jogador, um dos melhores. Ele está fazendo o que precisa fazer para colocar o time dele em posição de ganhar os jogos. Não tem segredo – acrescentou Tatum.

Independentemente do resultado hoje, a série final da NBA volta para Boston na quinta-feira (16/6) para o jogo 6, às 22h. Caso necessário, o sétimo e decisivo confronto será no domingo (19/6), às 21h, novamente no Chase Center, em San Francisco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos