Fifa e Federação Internacional de Atletismo revisam regras para transgêneros após mudança na natação

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Sebastian Coe, presidente da Federação Internacional de Atletismo
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Simon Evans

MANCHESTER, Inglaterra (Reuters) - A Fifa e a Federação Internacional de Atletismo disseram nesta segunda-feira que estão revisando suas políticas de elegibilidade para atletas transgêneros, após a Federação Internacional de Natação aprovar novas regras que restringem a participação de transgêneros em eventos femininos.

No domingo, a Fina votou para restringir a participação de atletas transgêneros em competições femininas de elite e criar um grupo de trabalho para estabelecer uma categoria “aberta” para eles em alguns eventos, como parte dessa nova política.

Um porta-voz da Fifa afirmou à Reuters que a entidade está em processo de consulta sobre uma nova política.

A Fifa afirmou que está sendo orientada por especialistas médicos, jurídicos, científicos, de desempenho e de direitos humanos e também pela posição do Comitê Olímpico Internacional (COI).

Sebastian Coe, presidente da Federação Internacional de Atletismo, disse à BBC que o conselho da organização discutirá suas regras ao fim do ano.

Coe elogiou a Fina pela decisão tomada, que foi criticada por ativistas dos direitos dos transgêneros.

(Reportagem de Simon Evans)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos