Fifa condena São Paulo a pagar bolada para Crespo

Crespo trabalhou no São Paulo na temporada de 2021 e conquistou o campeonato paulista. Foto: Marcelo Endelli/Getty Images
Crespo trabalhou no São Paulo na temporada de 2021 e conquistou o campeonato paulista. Foto: Marcelo Endelli/Getty Images

Segundo informações divulgadas pelo portal ge.com, a Fifa decidiu que o São Paulo terá que pagar uma multa de cerca de R$ 2,7 milhões ao técnico Hernán Crespo. O valor prevê juros de 1% ao mês a partir da data de vencimento (13 de novembro de 2021) até a quitação da dívida.

Segundo o documento que a reportagem teve acesso, o tricolor paulista terá que pagar o ex-técnico por “remunerações pendentes” e “quebra de contrato sem justa causa”.

Leia também:

O São Paulo pode sofrer um transfer ban e ser impedido de registrar jogadores caso não cumpra com a decisão e faça o pagamento devido a Crespo.

O documento da Fifa diz que não existem provas de que o São Paulo pagou parcelas vencidas de direitos de imagem entre os meses de junho e outubro de 2021. A dívida chegou a cerca de 150 mil dólares de multa (R$ 772 mil na cotação desta terça).

O valor aumenta já que a Fifa cobra a rescisão de contrato no valor de R$ 1,3 milhão a Hernán Crespo.

Crespo deixou o São Paulo em outubro do ano passado. Em dezembro, representantes do argentino reclamaram com o clube do atraso no acordo de rescisão. Crespo entrou com a ação na Fifa somente em março deste ano.

Para justificar a reclamação o treinador se apegou ao uso da imagem por parte de patrocinadores do clube paulista, como a parceria com uma alfaiataria e uma marca de bebidas, em documentário que contou sobre a conquista do título paulista.

Vale lembrar que Crespo tinha contrato com o São Paulo até o fim desta temporada.

Na reportagem divulgada pelo ge, o jurídico do clube se defendeu dizendo que a maioria das reclamações feitas pelo treinador foram pagas na rescisão e durante o ano de 2022, em acordo proposto anteriormente e não aceito integralmente pelo reclamante.

Sobre a rescisão, o departamento informa que foi paga em outubro e o restante até agosto deste ano, pouco depois de sair a decisão da Fifa. Ainda existem pendências com valores pedidos por membros da comissão técnica.

No fim de setembro, o jurídico são-paulino fez contato com os advogados de Crespo e dos membros da comissão técnica para tentar um novo acordo encerrando a discussão na Fifa.