Federer "redefiniu a grandeza": tenista recebe muitas homenagens após anunciar aposentadoria

Roger Federer durante partida do Aberto da Austrália

(Reuters) - A decisão de Roger Federer de se aposentar pode não ter sido uma surpresa para o mundo do tênis, mas o anúncio desta quinta-feira ainda assim foi recebido com uma efusão de tristeza, uma vez que tenistas atuais e do passado homenagearam um dos maiores nomes do esporte em todos os tempos.

Emojis de coração e de cabra --goat, em inglês, que também é a sigla para Greatest Of All Time (maior de todos os tempos)-- encheram as redes sociais depois que o suíço de 41 anos publicou uma longa carta dizendo que finalmente estava pendurando sua raquete depois de 24 anos. A Laver Cup da próxima semana, em Londres, será sua última competição.

Federer foi o primeiro jogador a ganhar 20 títulos de torneios do Grand Slam, mas desde então viu seu recorde ser quebrado por Rafa Nadal (22) e Novak Djokovic (21). Os "Três Grandes" travaram duelos épicos em quadra que dominaram o esporte no século 21.

"Eu gostaria que este dia nunca tivesse chegado. É um dia triste para mim pessoalmente e para os esportes no mundo inteiro", disse Nadal. "Foi um prazer, mas também uma honra e um privilégio compartilhar todos estes anos com você, vivendo tantos momentos incríveis dentro e fora da quadra".

Nadal enfrentou Federer 40 vezes, enquanto Djokovic jogou contra o suíço 50 vezes, à medida que o trio lutava pela supremacia no tênis mundial, elevando o esporte a alturas estratosféricas.

"Roger Federer é um campeão", disse Billie Jean King, 12 vezes vencedora de torneios do Grand Slam. "Ele tem o jogo mais completo de sua geração e conquistou os corações dos fãs do esporte ao redor do mundo com uma rapidez incrível na quadra e uma poderosa mente de tênis".

Tendo jogado mais de 1.500 partidas, Federer ainda detém muitos outros recordes e é amplamente considerado o maior jogador de todos os tempos na grama, tendo ganhado o título em Wimbledon oito vezes -- um recorde masculino.

"Foi um privilégio testemunhar sua jornada e ver você se tornar um campeão em todos os sentidos da palavra", disse Wimbledon no Twitter. "Sentiremos muita falta de vê-lo agraciando nossas quadras, mas tudo o que podemos dizer por enquanto é obrigado, pelas lembranças e alegria que você deu a tantos".

Federer nunca ganhou uma medalha de ouro olímpica de simples, mas ganhou uma nas duplas e foi o porta-bandeira da Suíça nos Jogos de 2004 e 2008.

"Que carreira, que campeão. Obrigado Roger Federer por todos os jogos, vitórias, derrotas e emoções que pudemos experimentar. Os suíços não poderiam estar mais orgulhosos", disse o presidente suíço, Ignazio Cassis.

MODELO

No entanto, mais do que suas proezas em quadra, foi o carisma e a personalidade de Federer que fizeram dele um modelo para os fãs através de gerações.

"Ele redefiniu a grandeza em quadra enquanto seu espírito de campeão, sua desportividade e a maneira como jogou o jogo entusiasmaram o público ao redor do mundo por décadas, inspirando tantos a pegarem uma raquete", disse Andrea Gaudenzi, presidente da ATP.

"Ele liderou uma incrível nova era de crescimento e elevou a popularidade do nosso esporte. Poucos atletas transcenderam seu campo de tal forma. Roger nos fez sentir orgulhosos e afortunados de fazer parte do mesmo esporte", afirmou.

Iga Swiatek, campeã do Aberto dos EUA, disse que era um "privilégio" testemunhar a carreira de Federer, enquanto Carlos Alcaraz, o mais novo membro do clube de vencedores de Grand Slam após seu triunfo em Nova York, não estava pronto para dizer adeus.

"Roger tem sido um dos meus ídolos e uma fonte de inspiração", disse o novo número um do mundo. "Obrigado por tudo o que você fez por nosso esporte! Eu ainda quero jogar com você".

(Reportagem de Rohith Nair, em Bengaluru)