Federer: 'Jamais vou esquecer o que o Nadal fez por mim'

Laver Cup


Roger Federer concedeu entrevista para o The New York Times e comentou sobre os momentos da aposentadoria emocionante no último final de semana durante a Laver Cup realizada na O2 Arena, em Londres.

O suíço relatou momentos inesquecíveis e agradeceu Rafael Nadal pelo esforço de deixar seus problemas na Espanha para acompanhá-lo.

"Acho que me sinto completo. Perdi minha última partida de simples, perdi minha última partida de duplas, perdi minha voz de tanto gritar e torcer pelo time, perdemos a série como time, perdi meu emprego... Estou muito feliz. Estou bem, estou muito bem. Tem a ironia, todo mundo imagina a fantasia final, e para mim isso acabou acontecendo, mas de uma forma que nunca imaginei que aconteceria."

Nadal, presença vital na sua despedida: "Liguei para ele logo após o US Open, esperei até o final do torneio para informá-lo sobre meus planos de aposentadoria. Eu queria que ele soubesse antes de fazer qualquer plano sem pensar na Laver Cup. Eu disse a ele que estava discutindo se deveria jogar em duplas ou não. Era 50-50 ou 60-40. Deixei claro para ele que o manteria informado e disse para ele me contar como estavam as coisas em casa, que falaríamos em breve. No entanto, muito cedo ficou claro que o Rafa faria todo o possível para estar lá comigo. Para mim, isso foi incrível. Me mostrou mais uma vez o quanto significamos um para o outro e o respeito que temos um pelo outro.

Apenas pensei que seria uma história linda e incrível, também para o esporte, para o tênis e até além disso, para mostrar que podemos coexistir em uma rivalidade tão competitiva e sempre deixar claro que, acima de tudo, isso é apenas tênis. Sim, é brutal, mas é um esporte justo. Você pode estar do lado perdedor e ainda assim valorizar essa bela e amigável rivalidade. Acho que terminou de uma maneira ainda melhor do que eu pensava. Rafa fez um esforço incrível, nunca esquecerei o que ele fez por mim em Londres."

Sobre se suas imagens com Rafa após o jogo fizeram as pessoas mudarem sua visão sobre os atletas: "Sempre foi difícil para mim manter minhas emoções sob controle, tanto na vitória quanto na derrota. No começo eu canalizava mais pela raiva, tristeza, choro. Pouco depois, chorei, mas de felicidade com minhas vitórias. O que vivi na sexta-feira foi uma história diferente, algo completamente diferente. Acho que todos os caras (Andy, Novak e também Rafa) viram suas carreiras passarem diante de seus olhos, sabendo que, de certa forma, tomamos muito tempo emprestado. Você entra na casa dos trinta você começa a valorizar o que você realmente aprecia não só na vida, mas também no esporte".

A imagem em que ele entrelaçou a mão com a de Rafa: "Eu já vi a imagem, sim. Eu chorava muito, passava tudo na minha cabeça, eu pensava o quanto estava feliz de viver aquele momento com todo mundo. Foi um momento curto, mas essa era a beleza de estar ali , saboreie tudo enquanto a música tocava e o foco era mais nela (a cantora, Ellie Goulding). Nesse momento você esquece que eles podem estar tirando fotos suas. Houve um momento em que, claro, eu não conseguia falar e a música estava lá, eu acho que eu apenas toquei e foi meio que um segredo 'obrigado'."

Federer deixou a possibilidade de disputar exibições: "Tenho que voltar à estaca zero e ver o que fazer depois desse final de semana incrível. Seria lindo fazer uma partida amistosa de despedida, para agradecer aos torcedores, porque a Laver Cup já estava completa."