Federer encerra carreira com derrota nas duplas ao lado de Nadal na Laver Cup

O tenista suíço Roger Federer colocou ponto final em sua brilhante carreira com uma derrota nas duplas ao lado do espanhol Rafael Nadal na Laver Cup, contra os americanos Jack Sock e Frances Tiafoe.

Sock e Tiafoe fecharam o jogo em 2 sets a 1, com parciais de 4-6, 7-6 (7/2) e 11-9, em duas horas e 13 minutos.

Federer teve o saque na mão no 'super tie break' para se despedir com uma vitória, mas o mais importante era a homenagem ao tenista de 41 anos e 20 títulos de Grand Slam, que se emocionou após o fim da partida.

Talvez a despedida não tenha sido a sonhada por Federer e seu grande amigo Nadal, que no circuito são conhecidos pelo acrônimo 'Fedal', por não ter terminado com a vitória, mas apesar de a Laver Cup não ser uma competição oficial, Sock e Tiafoe lutaram pelo resultado para empatar o torneio em 2-2, no qual se enfrentam uma equipe da Europa e outra do resto do mundo.

Em um primeiro set equilibrado, com vantagem para os sacadores, ambas as equipes mantiveram seu serviço e tudo foi decidido no final: os americanos não aproveitaram um 'break point' para ficar à frente no placar, em lance que Federer salvou com um 'smash', e no game seguinte os europeus não perdoaram e conseguiram a quebra para fazer 1 a 0.

Já no segundo set, o serviço das duas duplas perdeu efetividade e houve 'breaks' de lado a lado até a chegada do momento decisivo.

Com 5-5 e Nadal sacando, os europeus salvaram seis chances de quebra dos americanos e ficaram a apenas um game da vitória, mas Sock e Tiafoe conseguiram fechar em 7-6.

Como se fosse um roteiro hollywoodiano, com 9-8 para Federer e Nadal no 'match tie break', o suíço teve um saque na mão para decretar a vitória, mas mandou uma direita na rede e os americanos não desperdiçaram o erro.

- Lágrimas na despedida -

"Foi um dia maravilhoso. Eu disse aos caras que estou feliz, não triste", afirmou Federer, que teve que parar de falar em várias ocasiões durante seu discurso por não conseguir conter a emoção e chorar, sobretudo quando agradeceu seus pais, sua esposa, Mirka, e seus filhos, todos presentes para o adeus.

"Ela (Mirka) poderia ter me parado há muito, muito tempo, mas não fez isso e me permitiu continuar. Foi incrível, obrigado", disse o suíço sobre o apoio da esposa ao longo de sua carreira.

"Jogar com Rafa e ter aqui todos estes grandes (jogadores), todas estas lendas... Obrigado!", conseguiu dizer em outro momento, acrescentando que "aproveitou muito" cada momento da despedida, os rituais pré-jogo e entrar na quadra mais uma vez, apesar de reconhecer que não estava em grande forma.

Às lágrimas de Federer depois da partida se uniram as de Nadal, as dos 17 mil espectadores que lotaram a O2 Arena de Londres e as de todos os fãs de tênis, que assistiram ao encerramento de um capítulo da história do esporte com a aposentadoria de um dos melhores jogadores que já empunharam uma raquete.

hap/mcd/cb