Fagner nega problemas com Vítor Pereira no Corinthians: 'A gente se dá super bem'


Após a vitória do Corinthians por 4 a 1 sobre o Atlético-GO e a classificação à semifinal da Copa do Brasil, Fagner foi enfático ao negar qualquer tipo de problema entre ele o treinador português Vítor Pereira.

+ GALERIA - 10 momentos de Willian em sua segunda passagem pelo Timão

- Deixar bem claro que eu não tenho nada com o Vítor Pereira, a gente se dá super bem durante o dia a dia. É curioso levantarem isso, mais uma vez, porque acaba gerando sempre em torno de alguns atleta, quando tem uma fase ruim, situação com o treinador, que o jogador está fazendo isso ou aquilo Todos os treinadores que passaram aqui, estou aqui há um tempo, sempre procurei fazer o meu melhor, ajudar. Nunca quis prejudicar ninguém, nunca tive nenhum tipo de problema com o Vítor, deixando claro para o torcedor entender - iniciou o defensor na zona mista da Arena após a classificação.

Na terça-feira (16), véspera do duelo contra o Dragão, Membros da Gaviões da Fiel, principal torcida uniformizada corintiana, se reuniram com o técnico Vítor Pereira e integrantes da diretoria corintiana.

As informações desta reunião constam em uma carta que circulou em alguns grupos nas redes sociais, e reportagem obteve acesso a este comunicado.

No encontro, Vítor Pereira admitiu que há problemas de relacionamento com algumas lideranças do elenco, citando nominalmente o lateral-direito Fagner.

O atleta reiterou que mesmo em meio a um ano conturbado por lesões, jamais implicou com o treinador corintiano.

- Esse ano está sendo difícil para mim, porque tive uma lesão no tornozelo um pouco mais grave, isso me tirou um tempo dos gramados, me dificultou em alguns momentos, e isso calhou com o momento que a equipe precisava. Em nenhum momento fiz biquinho, birra, como algumas pessoas falaram, e pedi para parar essa coisa de jogar jogador contra a torcida, contra o treinador. A gente estava diante de uma decisão importante hoje, e criar uma situação onde eu teria uma situação com o treinador, se acontecesse uma eliminação, isso se tornaria uma coisa muito grande - desabafou.

FORMA FÍSICA

Fagner também negou de forma veemente as especulações sobre estar fora de fora e acima do peso, algo apontado na reunião entre a Gaviões, Vítor Pereira e a direção.

- O que me pegou de surpresa foi simplesmente em uma terça-feira, antes de um jogo importante. Ai eu faço a pergunta: Você acha que eu estou fora de forma depois do jogo que fizemos hoje? Fiquei fora por lesão, me preparei, me cuidei, tentei estar no meu melhor nível para ajudar a equipe. Talvez hoje eu esteja em um pior momento, mal fisicamente, ai vocês que levantem a questão - ponderou o lateral.

+ TABELA - Veja datas e simule o mata-mata da Copa do Brasil

Corinthians x Atlético GO
Corinthians x Atlético GO

Fagner em ação contra o Dragão (Foto: Alex Silva / Lancepress!)

AMEAÇAS AO FILHO E CRÍTICAS NO DÉRBI

Após a derrota por 1 a 0 no Dérbi, pelo Brasileirão, Fagner foi muito criticado por ter falhado no gol da vitória do Palmeiras. A esposa e o filho do atleta desabafaram após a derrota, pedindo para que as ofensas direcionadas a eles parasse.

O lateral-direito pediu mais responsabilidade dos torcedores em casos envolvendo sua família.

- Precisamos tomar cuidado com o tipo de coisa que passa e fala, é uma situação delicada, não só dentro do clube, como também para o meu filho que vai pra escola. As pessoas tem que pensar nisso, às vezes um torcedor pode encontrar meu filho na rua, no Parque São Jorge, que ele está direto, e de repente proferir alguma palavra, tirar satisfação com uma criança de 12 anos. Essa responsabilidade que temos que ter, passar a verdade e ouvir os dois lados, aquilo que está em volta - comentou.

Sobre o Dérbi, Fagner citou que todos são passíveis de erros, e disse que as críticas, desde que ponderada, são bem-vindas.

- Vivo no Corinthians há muito tempo, sei como funciona. Infelizmente os erros acontecem, a gente não quer errar nunca, mas a gente é ser-humano, passível de erro. A crítica, dependendo de como vem, ela te cresce, faz melhorar. Sempre fui um cara com autocrítica muito grande, a gente fica chateado por ter perdido o jogo da maneira que foi, mas ao mesmo tempo, tenho 33 anos, já passei por muita coisa. Nesse momento, tem que ter tranquilidade. Do mesmo jeito que hoje eu não sou o melhor jogador, melhor lateral do Corinthians, também não fui o pior no domingo. Tem que ter discernimento para achar um ponto de equilíbrio, sempre buscando melhorar. Domingo tem outro jogo - concluiu o lateral-direito.

Agora, o Timão irá enfrentar o Fluminense na Copa do Brasil. Os mandos de campo serão sorteados na sexta-feira (19).