Fabrizio Gallas: 'Bia Maia quebra importante barreira e só fica atrás de Guga'

Bia Maia está na semi em Toronto (Foto: Vaughn Ridley / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP)


Quebrada mais uma barreira para Bia Maia. Sim, ela será top 20. A primeira na história do tênis feminino em simples. A primeira no geral desde Gustavo Kuerten em junho de 2004. Desde então só Thomaz Bellucci bateu na trave com o 21º lugar em 2010.

Mais do que isso. A vitória contra Belinda Bencic é mais uma barreira furada pela brasileira. E muito importante. Você ganha da número 1 do mundo que vem em um ano incrível em uma batalha de 3h e as emoções do dia seguinte podem se tornar uma areia movediça. Aquela sensação de dever cumprido que toma conta de vários jogadores. Foi apenas por um set. Bia reencontrou seu jogo e deu a volta por cima com maestria.

A chave para a brasileira era terrível. Ainda é complicada, mas os passos finais e o momento dão esperanças em título. E se o caneco vier o top 15 também chegará.

O momento é histórico.