Fórmula 1, Ayrton Senna e Amazônia: conheça a relação de Lewis Hamilton com o Brasil


O piloto Lewis Hamilton, além de reconhecido pelas grandes atuações dentro das pistas e pelo posicionamento crítico com relação às questões sociais, marcou a sua carreira por uma forte identificação com o Brasil. Nascido na Inglaterra e dono de sete títulos mundiais de Fórmula 1, Sir Lewis sempre ressaltou a inspiração em Ayrton Senna, o carinho com a população do país e viveu, em Interlagos, momentos mágicos com a conquista de troféus e gestos que escreveram parte da história recente da modalidade.

+ Motivos para Hamilton ser considerado o esportista mais engajado

IDOLATRIA NO ESPORTE

O papel de Ayrton Senna na Fórmula 1 inspirou não só milhares de brasileiros, mas também um jovem menino inglês, que sonhava em viver momentos parecidos com os vividos pela lenda do esporte.

Lewis Hamilton, quando pequeno, se apaixonou por automobilismo assistindo Senna, tricampeão mundial da categoria, considerado um dos grandes desportistas do Brasil de todos os tempos. Para diversos portais, o inglês de 37 anos destacou, em diferentes períodos da carreira, que o corredor brasileiro é o seu grande ídolo.

Senna sempre ressaltou o orgulho de ser brasileiro e o cuidado com as questões sociais, mesmo quando o país passava por enormes dificuldades. Inspirado no brasileiro, Hamilton, que começou a correr no kart com apenas oito anos de idade, desbravou caminhos nunca antes percorridos por um corredor negro - ele se consagrou, em 2007, o primeiro piloto negro da história da Fórmula-1.

Lewis Hamilton - Ayrton Senna
Lewis Hamilton - Ayrton Senna

Hamilton homenageou o ídolo Senna com capacete (Foto: Reprodução)

PRIMEIRO TÍTULO CONQUISTADO NO BRASIL

Local do próximo GP, que será realizado no dia 13 de novembro, a pista de Interlagos, em São Paulo, foi o palco do primeiro título mundial da categoria para Lewis Hamilton. Na sua segunda temporada, em 2008, o inglês venceu a competição individual em uma das vitórias mais emocionantes da história da Fórmula-1. Contudo, a torcida brasileira não esperava, tampouco torcia pela consagração de Hamilton.

O piloto inglês competia pelo título mundial lado a lado com o brasileiro Felipe Massa na classificação geral. Na época pertencente a McLaren, Hamilton viu Massa, da Ferrari, terminar o GP em primeiro lugar. Em sexto colocado, com apenas uma volta faltando para finalizar a corrida, o então jovem corredor precisava ultrapassar Timo Glock, da Toyota.

De forma emocionante, Hamilton aproveitou a utilização de pneus mais velozes para ultrapassar o alemão e, consequentemente, Felipe Massa na classificação - os dois terminaram a temporada com a diferença de apenas um ponto.

Aos 23 anos, ele se tornou o piloto mais jovem da história da Fórmula 1 a vencer o campeonato anual. Apesar de ter deixado boa parte da torcida brasileira triste com a derrota de Massa, o corredor intensificou a relação com a população tupiniquim com o passar dos anos e, é claro, com a conquista de mais vitórias em GP's e troféus.

POSICIONAMENTO SOBRE AS QUESTÕES SOCIAIS

A facilidade de ultrapassar os corredores das mais diversas características e de se manter na frente rumo às conquistas - Hamilton é o maior ganhador de GP's da categoria, com 103 vitórias - não é a única grande qualidade do esportista.

Lewis Hamilton sempre se mostrou um combatente ao racismo. Desde pequeno, ele foi o único negro a competir nos campeonatos de automobilismo e percebeu, quando começou a ganhar notoriedade no esporte, que se posicionar era essencial para influenciar outras pessoas, seja para informar sobre problemas sociais, politizar os seus seguidores e fazer crescer a luta por um mundo mais justo.

Em 2020, com a onda de protestos por conta do assassinato de George Floyd, asfixiado por um policial em Minesotta, nos Estados Unidos, Hamilton levou a luta para dentro da Fórmula-1.

O piloto mudou a cor de seu carro, capacete e macacão para preto, simbolizando o luto e a luta. No Grande Prêmio da Áustria, ele utilizou uma camiseta que carregava o nome do movimento "Black Lives Matter", que marcou o mundo durante a pandemia por conta do assassinato do jovem norte-americano.

As causas político-sociais de Lewis Hamilton também o levaram a ressaltar a importância da Amazônia para o Brasil e para o ecossistema mundial. No mesmo ano dos movimentos contra o racismo, ele liderou campanha contra as queimadas que devastaram parte da região no país.

Em vídeo publicado na época, Hamilton denunciou o desmatamento e propagação de fogo irregular para a plantação de pastagens, o que acarretou na morte de indígenas e da fauna local. Dessa forma, ele ganhou ainda mais respeito pela população brasileira.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

INTERLAGOS EM 2021 E TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO

Depois de um ano sem corridas no Brasil por conta do assolamento da pandemia da Covid-19, o país recebeu, na grande pista de Interlagos, o 19º GP da temporada de 2021. Lewis Hamilton e o holandês Max Verstappen estavam brigando pelo título anual e, para sobreviver na luta pelo troféu, o corredor inglês precisava derrotar seu adversário no Brasil.

Os problemas pré-corrida, com a denúncia de que Hamilton havia tocado na asa de Verstappen durante a primeira classificatória, e o espetacular desempenho no sprint - corrida curta que define as posições dos pilotos nos Grandes Prêmios, na qual Hamilton começou em último, mas terminou em quinto - fizeram o piloto inglês largar apenas na décima colocação.

Mesmo mal posicionado, o heptacampeão mundial largou bem e ultrapassou cada oponente até chegar no líder Verstappen. Caminhando para o final da corrida, o craque passou seu grande rival na atualidade e emocionou os fãs brasileiros.

Apesar da vitória gigantesca durante as 71 voltas, o que marcou o dia, em São Paulo, foi o gesto de Hamilton relembrando Ayrton Senna. Quando finalizou a última volta, o inglês, que já disse se considerar um pouco brasileiro, pegou a bandeira do Brasil e percorreu toda a pista sob os gritos de incentivo e agradecimento dos torcedores.

Na cerimônia de premiação, Hamilton seguiu com a bandeira enrolada em seu corpo e se emocionou muito, recordando do grande ídolo.

TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO DO PAÍS

Ações como essas farão o inglês receber, nesta segunda-feira, o título de cidadão honorário do Brasil. A cerimônia ocorrerá em Brasília, no plenário da Câmara dos Deputados.

A proposta de homenagem foi realizada em novembro do ano passado, com o intuito de agradecer ao piloto por suas ações fora das pistas e pela inspiração em Ayrton Senna.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Em seguida, Hamilton viaja para São Paulo em busca de mais uma vitória em Grandes Prêmios na histórica pista de Interlagos. O GP ocorre no próximo dia 13, às 15h, válido pela 22ª e penúltima corrida da temporada.

Max Verstappen já é o campeão da Fórmula 1 2022, com incríveis 14 vitórias. Ele ultrapassou Schumacher e Vettel, que possuíam o recorde de vitórias em uma temporada com 13 conquistas de GP's. Porém, será que Lewis Hamilton, que ainda não venceu em 2022, consegue manter a sua marca de obter pelo menos uma vitória em cada temporada? Como cidadão brasileiro, o "fator casa" pode lhe dar muita sorte.