Ex-gerente admite que Daniel Alves era caro para o São Paulo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Daniel Alves deixou o São Paulo e fez acordo para receber valores do contrato. Foto: Miguel Schincariol/Getty Images
Daniel Alves deixou o São Paulo e fez acordo para receber valores do contrato. Foto: Miguel Schincariol/Getty Images

Um dos mentores da negociação de Daniel Alves com o São Paulo, o ex-gerente de futebol do tricolor, Alexandre Pássaro falou em entrevista ao "Flow Sport Clube". No bate papo ele admitiu que o jogador multicampeão era caro para o clube paulista.

Daniel Alves chegou ao São Paulo com grande festa feita pela torcida e com salário que girava em torno de R$ 1,5 milhão mensais. Endividado e devendo mais de $ 600 milhões, o Tricolor teve dificuldades para honrar o compromisso pagando os vencimentos do lateral. Além do alto valor envolvido, a pandemia que diminuiu a renda dos clubes também dificultou os pagamentos.

Leia também:

Assim, o jogador acabou saindo brigado com o São Paulo e antes de acertar sua volta ao Barcelona, negociou uma cobrança dos vencimentos não pagos pelo clube.

"Lógico que os valores eram altos, mas se a gente for elencar nos últimos 5 anos, o Daniel deve estar no top 15 de jogadores mais caros do futebol brasileiro. O Daniel estava livre, ele meio que foi o dono do seu próprio passe. Quando vai tudo pra uma pessoa física, parece impagável. Lógico que era caro, bem caro, mas não era uma coisa nunca vista. O salário anual do Daniel devia representar 3%, 4% do orçamento anual do São Paulo. Não é isso que vai eventualmente quebrar o clube. Quando você coloca em parâmetros, não era nada que nunca ninguém viu", explicou Pássaro.

O cartola era homem de confiança de Daniel Alves no São Paulo, que também tinha boa relação com o treinador Fernando Diniz. Com a saída da diretoria encabeçada por Leco, após a eleição de Júlio Casares, Pássaro foi desligado do clube e Diniz não sustentou o cargo após o time liderar o Brasileirão por 7 pontos e acabar caindo de produção terminando a competição na quarta colocação.

Após atritos com a diretoria atual, Alves rescindiu o contrato com o São Paulo, que acertou de pagar o que devia ao atleta com parcelas mensais até 2026.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos