Ex-empresário mostra auditoria e diz que Luva tinha R$ 2,2 mi a receber

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - As polêmicas da relação entre o influenciador Luva de Pedreiro e o ex-empresário Allan Jesus ganharam novos capítulos. Em entrevista ao programa Câmera Record, da Record, o ex-agente de Iran Ferreira mostrou documentos auditados que apontam valores que ainda seriam pagos a Luva de Pedreiro que ultrapassam os R$ 2 milhões.

"Tenho vivido dias de terror, estou andando com medo nas ruas, minha família, meus filhos. Eu nunca censurei, foi uma medida desesperada, porque eu vinha sendo ameaçado constantemente. E me coube naquele momento buscar ajuda", disse. "Nunca roubei um real dele. Eu criei o projeto com ele, a gente trabalha junto há 4 meses, a gente desejou o sucesso, mas eu não ia colocar 15 anos de trabalho por 4 meses. A gente vai receber ainda [o dinheiro a receber previsto na auditoria], eu não recebi ainda. Vamos receber a partir de julho. São marcas globais, eu acho que a gente foi muito bem, somos uma marca muito forte no Brasil, mas ainda vamos receber."

Na última semana, o Roberto Cabrini, apresentador do programa, exibiria a entrevista que foi ao ar no domingo (10) com Luva de Pedreiro, mas através de uma liminar conseguida por Allan Jesus na Justiça, o repórter não pôde exibir o material previamente. Para mostrar a conversa no domingo, a Record conseguiu autorização judicial.

Na matéria, Iran afirmou que Allan o proibia de sair às ruas e jogar bola com amigos —Allan nega. Na sequência, o influenciador afirma que o ex-empresário se aproveitou da ingenuidade e que foi enganado por ele, algo novamente rechaçado pelo agente. "Novamente ataques contra mim, contra minha pessoa. Nunca aprisionei o Iran, como pode se ele estava na Bahia com a família dele. Ele sempre pôde fazer o que quis. Nunca mandei nada. O que existia eram orientações para uma pessoa pública. Nunca me aproveitei da ingenuidade dele", comentou Allan.

Um dos pontos mais polêmicos da entrevista foi um áudio que Allan compartilhou, enviado ao pai de Iran, seu Vadinho. Nele, Allan diz que Luva e sua família ficarão "com metade de tudo": "Tudo que a gente ganhar de dinheiro será repassado para vocês, a metade de tudo. Vocês não vão precisar gastar com nada, não vão prestar contas. Vou dizer para vocês o quando entrou e quanto saiu".

Ao ser questionado sobre um trabalho de agenciamento que cobra 50% dos contratos, Allan negou que o valor seja superior ao que é praticado no mercado.

"Quando assinamos o contrato, estava eu, Iran, o pai dele e a mãe. O Iran pegou uma advogada um mês depois e em nenhum momento uma acusação foi colocada. Em todo o momento que a gente trabalhou junto, ele era feliz, eu garanto isso. A cunhada dele, uma das representantes, ela sabia de tudo. o Iran não tinha ligação próxima com a família, depois que a família participou mais. Eu concordo, eu falei com a irmã sobre o tempo antes de assinar, porcentagens, falei com o pai, valores, prestação de conta, investimento. Ele tinha noção de tudo."

Como revelado pelo UOL em 24 de junho, a empresa criada para gerir os contratos de Luva de Pedreiro tinha três sócios e a participação de Iran não era majoritária. Allan tinha 45% e outro influencer, Victor Mello, tinha 10%. Segundo o ex-empresário, a presença de Victor é exemplo de que o projeto Luva de Pedreiro não era um simples agenciamento, mas uma construção de imagem com muito mais camadas.

"Ninguém cresce na internet tanto como ele cresceu, sendo 100% ingênuo. Eu decidi trabalhar com ele porque eu acreditava muito no potencial dele, porque eu tinha certeza que ele poderia fazer tudo aquilo que eu imaginava", disse Allan. O terceiro sócio da empresa, por exemplo, seria o responsável pelo planejamento editorial do Luva.

MUDANÇA DE EMPRESÁRIO

Luva de Pedreiro e seu ex-empresário Allan Jesus movimentaram o noticiário esportivo nas últimas semanas. Tudo começou com uma live no Instagram, onde Iran Ferreira afirmou que faria uma pausa na carreira. No dia seguinte, ele parou de seguir o empresário nas redes sociais.

A polêmica se reforçou após um texto publicado no site Metrópoles revelar que Luva possuía, em duas contas bancárias, saldos com valores em torno de R$ 7.500, considerados irrisórios devido aos seus patrocínios e o alcance de suas contas nas redes sociais. O veículo ainda mostrou a casa humilde onde ainda vive o jovem de 20 anos.

Como resposta, Allan Jesus disse que as informações eram levianas, e apuradas de maneira seletiva. Ele ainda afirmou que tinha um projeto para construir uma nova moradia para o influenciador.

Uma reportagem do UOL Esporte, publicada no dia 24 de junho, apontou, a partir de dados obtidos na Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro, que o influenciador não possui controle total da empresa criada para gerir sua carreira e os recursos obtidos em contratos de publicidade.

A fatia de Iran Ferreira na Cara da Luva de Pedreiro Produções Artísticas SPE LTDA é de 45%, como mostrou o texto, enquanto Allan Jesus e o influenciador Victor Melo, juntos, somam 55% da empresa. Procurado para explicar a divisão da sociedade, Jesus não respondeu.

Iran ainda revelou que perdeu o acesso à sua conta no TikTok, onde possui 17,3 milhões de seguidores. Na ocasião, Allan se pronunciou nas redes sociais para rebater as acusações do ex-cliente sobre ter alterado a conta na rede social.

Na última terça-feira, Luva de Pedreiro anunciou que Falcão, um dos maiores jogadores da história do futsal, passou a gerenciar sua carreira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos