Eto'o evita prisão na Espanha após admitir fraude fiscal de 3,8 milhões de euros

Ex-atacante camaronês Samuel Eto'o deixa tribunal em Barcelona

BARCELONA, Espanha (Reuters) - O ex-atacante camaronês Samuel Eto'o foi condenado por um tribunal espanhol, nesta segunda-feira, a 22 meses de prisão depois de admitir fraude fiscal de 3,8 milhões de euros enquanto jogava pelo Barcelona, mas a pena acabou suspensa.

Eto'o concordou em pagar uma multa de 1,8 milhão de euros e os 3,8 milhões de impostos devidos pelos direitos de imagem entre 2006 e 2009.

"Admito os fatos e vou pagar o que me corresponde, mas que fique claro que eu era apenas um garoto e que sempre fiz o que meu ex-agente José María Mesalles, que eu considerava como um pai, me pediu para fazer naquele momento", disse Eto'o, que agora tem 41 anos, ao tribunal em Barcelona nesta segunda-feira.

Mesalles recebeu uma pena de prisão de um ano, também suspensa.

A promotoria havia pedido sentenças de prisão de quatro anos e seis meses para Eto'o e Mesalles.

As sentenças foram suspensas porque nem Eto'o nem Mesalles têm antecedentes criminais e as penas são inferiores a dois anos.

(Reportagem de Fernando Kallas)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos