Por que Eto'o foi preso e aceitou pena de quase dois anos no cárcere

Eto'o está sendo acusado de fraude em declaração do imposto de renda na Espanha.  Foto: Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images
Eto'o está sendo acusado de fraude em declaração do imposto de renda na Espanha. Foto: Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images

Nos últimos tempos, o ex-jogador do Barcelona Samuel Eto'o, foi notícia por situações que passam longe do mundo do futebol. No início do ano, passou por um processo judicial que culminou com um juiz ordenando que ela reconhecesse Erika do Rosário como sua filha biológica, que havia ajuizado a ação quatro anos antes. Desta vez aceitou a sentença imposta pela justiça depois de ter fraudado o Tesouro Público em milhões de euros.

Juntamente com seu ex-representante José María Mesalles, eles aceitaram a pena de 22 meses e um ano de prisão, respectivamente, após o ocorrido entre 2006 e 2009. O camaronês confessou ter sido responsável pelo ocorrido, mas culpou indiretamente Mesalles, a quem ele reconhece como um "segundo pai".

Leia também:

Embora o Ministério Público tenha pedido sentenças de até 10 anos e meio para ambos, além do pagamento de indenizações e multas que ultrapassam 14 milhões, Eto'o finalmente concordou com 22 meses de prisão, embora não vá pisar na cadeia.

A Justiça o considerou culpado de fraude fiscal de 3,8 milhões de euros após tributar indevidamente os rendimentos derivados da transferência de seus direitos de imagem para a marca esportiva Puma e o Barcelona.

O ex-jogador deveria ter apresentado esses valores em sua declaração de imposto de renda pessoal, mas o fez por meio de duas empresas, o que levou a um julgamento que durou vários anos.

Por fim, ambos concordaram em devolver o valor fraudado e a execução da liberação será suspensa, pois nenhum deles possui antecedentes criminais. Após conhecer os fatos e ter reparado parcialmente o dano com a devolução de parte dos honorários fraudados, o Ministério Público decidiu reduzir a multa solicitada.

Embora Eto'o tenha reconhecido as acusações, Mesalles preferiu não depor antes de admitir os fatos, em um julgamento de conformidade em que o terceiro acusado, Jesús Lastre, administrador de uma das empresas instrumentais utilizadas na fraude, foi absolvido.

O ex-atacante camaronês terá que pagar quatro multas, uma para cada infração, eo seu valor ronda os dois milhões de euros enquanto seu ex-representante terá que pagar mais quatro por um valor total de aproximadamente 905 mil euros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos