Estreia de Jorginho no Vasco tem bons momentos, mas velhos erros

Vasco voltou a ter problemas na defesa (Daniel RAMALHO/VASCO)


A estreia do técnico Jorginho pelo Vasco não teve o resultado esperado, mas não fugiu do script recente do time na Série B. Contra o Grêmio, o Cruz-Maltino teve a sua sétima derrota seguida como visitante na competição. No entanto, na partida em Porto Alegre, diferente das últimas partidas, o Cruz-Maltino teve alguns pontos positivos que servem como alento para a reta final do Brasileiro. Mas também voltou a cometer velhos erros que têm prejudicado a equipe.

+ Confira a classificação da Série B

Na Arena, o Vasco começou bem a partida nos primeiros minutos e evitou a pressão inicial do Grêmio, ficando mais com a bola. Assim, o time de Jorginho abriu o placar logo com três minutos, com um bonito gol de Léo Matos. Mas não demorou para a fragilidade defensiva e os erros individuais voltarem a assombrar o torcedor vascaíno.

No primeiro gol do Grêmio, Bitello apareceu livre na entrada da área para ficar com a sobra. A finalização do gremista não foi boa, mas o zagueiro Quintero, que não vive bom momento, furou uma tentativa de corte de cabeça e a bola bateu no seu braço, indo parar no fundo das redes. Thiago Rodrigues foi enganado pelo desvio, mas também demorou para reagir.

Já no gol da virada tricolor, uma falta de atenção ficou evidente após a coletiva do técnico Jorginho. Enquanto o Vasco cobrava a falta, o volante Yuri foi até a beira do campo para beber água. Mas, com a velocidade do contra-ataque do Grêmio, o jogador voltou atrasado para tentar parar a jogada, que também teve falha de Léo Matos no começo do lance.

- O lado emocional é importante, são nove jogos decisivos , mas é muito importante manter equilibrado e se manter organizado taticamente. Fiquei preocupado, Yuri veio tomar uma água, o Nenê estava na bola. Yuri é o último homem. Se tem alguém responsável, sou eu, mas nesse momento a gente sabe que precisa da equipe se recompor, se reorganizar. São coisas que a gente pode, mostrando vídeos, conversando, chamando atenção, a gente pode ter uma melhora para que a gente alcance nosso objetivo - afirmou Jorginho após a partida.

A opção de Jorginho por um time com Raniel, Alex Teixeira e Nenê, que já havia sido utilizada por Emílio Faro em duas ocasiões, também não se mostrou das melhores. O cria de São Januário, aparentemente ainda fora do seu ritmo ideal e jogando pelos lados, teve dificuldade de ajudar na marcação. Já Raniel, mesmo pouco acionado, tentou segurar a bola e cavou duas faltas importantes. Ainda assim, deixou o time muito pesado e com pouca mobilidade na frente.

A equipe conseguiu equilibrar a partida no fim do primeiro tempo e em partes da etapa final, mesmo jogando fora de casa contra um adversário direto, mas foi pouco efetivo no ataque.

Agora, o Vasco vai ter quatro dias de preparação para corrigir os erros de olho na próxima rodada. Na sexta-feira, às 19h, o Cruz-Maltino recebe o Náutico, em São Januário, pela 30ª rodada da Série B. Com a derrota para o Tricolor, o Vasco parou nos 45 pontos, um a mais que o Londrina.