Erros graves do São Paulo se tornaram frequentes nos últimos jogos

Nos últimos três jogos, três dessas falhas foram cometidas pelos goleiros (Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net)


O São Paulo cometeu sete erros graves nas últimas seis partidas que disputou. O último, inclusive, foi o grande responsável pela derrota do Tricolor contra o Athletico-PR, neste domingo (31).

Galeria
> ATUAÇÕES: Em estreia, Felipe Alves comete e pega pênalti em derrota do São Paulo

Tabela
> Veja tabela do Campeonato Brasileiro

A primeira falha defensiva desta sequência aconteceu no clássico contra o Palmeiras, pela partida de volta nas oitavas da Copa do Brasil.

O árbitro Pedro Vuaden sinalizou um toque de mão para Calleri, após uma finalização de Dudu. Assim, a penalidade foi marcada. Por sorte, Veiga perdeu a oportunidade quando foi converter.

Contra o Fluminense, pelo Brasileiro, uma falha também favoreceu a equipe. Na ocasião, Patrick errou um passe para Talles Costa, assim, André conseguiu se antecipar e tabelar com Ganso. A bola bateu na trave antes, mas depois balançou as redes e deu origem ao primeiro gol da equipe de Diniz no empate, que terminou em 2 a 2.

Nos últimos três jogos, houveram três pênaltis cometidos pelos goleiros - no caso, Thiago Couto e Felipe Alves. Contra o Internacional, este erro chegou a originar um dos gols no empate.

A cria de Cotia, que assumiu o lugar de Jandrei que enfrenta uma fratura em uma vértebra na região lombar, cometeu uma grande falha que gerou uma reação negativa da torcida.

Ele derrubou Alemão - que invadiu a área após lançamento de Edenílson. O pênalti foi marcado, cobrado, e colocou a equipe colorada à frente do placar.

Porém, este não foi o único na partida. Outro gol também surgiu sob sua responsabilidade. Aos 3 minutos do primeiro tempo, o Internacional já havia contado com uma grande falha na defesa do arqueiro são-paulino, que não acompanhou a finalização de Pedro Henrique.

Um outro pênalti, desta vez contra o América-MG pelo primeiro encontro nas quartas de final da Copa do Brasil, também foi cometido pela cria de Cotia.

Thiago Couto trombou e derrubou Henrique Almeida dentro da área. O árbitro marcou a penalidade. Foi um momento onde o atleta saiu 'afobado' e pelo segundo jogo seguido fez algo parecido. Porém, contra o Coelho, conseguiu buscar sua redenção - e por sorte - defendeu a cobrança.

Os erros mais recentes aconteceram neste domingo (31), contra o Athletico-PR. Um deles foi responsável pela vitória do Furacão, que o colocou entre os quatro primeiros colocados na tabela do Campeonato Brasileiro.

O primeiro contou com a participação de Felipe Alves - que em sua estreia como goleiro assustou a torcida tricolor. O camisa 1 cometeu a penalidade após Vitor Roque conseguir um desarme e ser derrubado. Porém, defendeu e se redimiu, assim evitou o pior - pelo menos, por enquanto.

O segundo ficou na responsabilidade de Moreira. O jovem jogador derrubou Cannobio na entrada da área. Mas desta vez, a sorte não sorriu para o São Paulo. Vitor Bueno converteu e abriu o placar.

Tais problemas foram reconhecidos por Rogério Ceni durante a sua coletiva de imprensa pós jogo.

– Foi um erro. Eu também já errei tantas vezes no gol. Ele foi dominar, dominou errado. A bola veio rápida, o Léo deu o passe um pouco firme para ele. Ele foi... Era uma bola difícil pela velocidade de achar um passe de primeira, ele foi dominar, a bola escapou. Foi um erro, ele defendeu a penalidade em seguida. Acontece, é do jogo. Mas teve tranquilidade no mais. Demonstrou calma com a bola. Faltou aparecer as mesmas opções que apareceram no treino, de construção de jogo. Ele vai se adaptar, evoluir, e vai seguir, jogar. Vai fazer o seu melhor - disse sobre Felipe Alves.

Essa sucessão de falhas tem refletido diretamente nos resultados mais recentes do São Paulo. Pelo Brasileiro, não vence há cinco jogos. Ceni também falou sobre tais pontos e afirmou que espera uma melhora da equipe não só no Brasileirão, mas em todas as competições.

Atualmente, ocupa a décima colocação, com 26 pontos. Isto assusta ao analisar a situação do Z4. O 17º colocado na tabela, o Cuiabá, conta com somente seis pontos a menos que o Tricolor.

– Temos que melhorar o nível de jogo em todas as competições, não só no Brasileiro. Mas o Brasileiro é um campeonato perigoso, é que os caminhos que fomos tendo, os adversários em sorteio de confronto, não nos deixaram fazer o contrário, entrar com toda a força no Brasileiro. A programação na minha cabeça era uma, mas quando saem os confrontos, sorteio contra o Palmeiras, não pode abrir mão. Você passa na Sul-Americana, que é uma competição que a gente vê como possibilidade, mas é sempre a busca por um título, você não quer abrir mão. Mas não se consegue. Nós tivemos sequência de quatro jogos em dez dias, e vamos ter novamente quatro jogos em dez dias. Se você não rodar o elenco... Repito: não foi pela rodagem do elenco que não vencemos o jogo. Foram pelos nosso próprios erros que não vencemos a partida - ressaltou.

O clima desta semana é de apreensão. Na quarta-feira (3), o Tricolor tem mais um desafio pela frente, contra o Ceará. A partida acontecerá às 19h15, no Morumbi, e será válida pelo jogo de ida nas quartas de final da Copa Sul-Americana.

Assim, com a proximidade, o clube já se reapresenta nesta segunda-feira (1), às 12 horas, no CT da Barra Funda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos