Entidade proíbe cabeceio em torneios de base até categoria sub-12

International Football Association Board proibiu cabeçadas na bola em torneios de base até a categoria sub-12. Foto: Getty Images
International Football Association Board proibiu cabeçadas na bola em torneios de base até a categoria sub-12. Foto: Getty Images

Preocupada com lesões futuras, a Ifab (International Football Association Board), entidade que responde pelas regras vigentes no futebol, enviou comunicado às Federações Internacionais, proibindo cabeçadas na bola em torneios de base até a categoria sub-12.

A entidade informou que seguiu recomendações médicas antes de anunciar a medida. Estudos indicam que os cabeceios são responsáveis por problemas neurológicos, concussões e lesões cerebrais, tudo isso a longo prazo.

Leia também:

De acordo com a recomendação da organização, será vetado o "cabeceio intencional" (ou seja, o jogador fazer o movimento e cabecear a bola por vontade própria) em qualquer posição do campo de jogo.

A ideia de coibir a ação é tão séria que a orientação para o árbitro no caso de lances de cabeceio é que pare o lance, marque falta, mas sem aplicar cartão para o infrator.

Punições com cartões só serão aplicadas em lances em que o cabeceio interfira em um ataque promissor, seja praticada repetidamente (em ambos os casos será aplicado o cartão amarelo).

Expulsão com cartão vermelho só acontecerá em um lance que evite chance clara e manifesta de gol.

No caso de um toque acidental de cabeça, seja em um chute ou um lançamento, os juízes estão orientados dar continuidade na partida sem marcar nenhum tipo de infração.

A mudança na regra já foi publicada pelo Ifab no último dia 8 de agosto, e já tem validade em torneios de categorias de base em todo o mundo.

Um estudo feito por pesquisadores norte-americanos com 308 jogadores amadores de ambos os sexos, com idades entre 18 e 55 anos, indicou que dar cabeçadas constantes na bola de futebol pode levar a uma diminuição na performance psicomotora e ainda prejudicar a capacidade de atenção.