Entenda por que os brasileiros estão optando por jogar na Premier League

Antony, Paquetá e Casemiro deixaram outros países com destino à Premier League (Foto: Divulgação / Twitter / AFP)


No fim da janela de transferência, impressiona o número de brasileiros que estão chegando na Premier League. Enquanto Casemiro estreou com o Manchester United, Lucas Paquetá, Antony e Renan Lodi estão próximos de serem anunciados por diferentes equipes da Inglaterra.

MAIS COMPETITIVIDADE
​Embora Casemiro estivesse em uma equipe do mais alto escalão do futebol mundial, o meia buscava novas aspirações na carreira. Após ganhar tudo e mais um pouco com o Real Madrid, o atleta buscava novas aspirações na carreira.

A oportunidade de atuar com a camisa do Manchester United, poder ajudar os Red Devils em sua reconstrução e disputar a Premier League foram os principais fatores na mudança do jogador. Além disso, o jogador também irá receber uma bolada salarial.

No caso de Lucas Paquetá, o meia era considerado uma das principais peças do Lyon, mas o clube francês não consegue entregar a competitividade de outrora. O brasileiro deixa uma equipe que encerrou sua última participação na 8ª colocação para o West Ham, que brigou para disputar a Europa League, embora tenha ido para a Conference League.

Os Hammers não vivem sua melhor fase na Inglaterra, embora tenham vencido o Aston Villa neste domingo e abandonado a lanterna da Premier League. Mas a perspectiva é de uma temporada melhor do que a do Lyon, contra adversários melhores e onde Paquetá tem potencial de evoluir.

No Ajax, Antony era titular absoluto, mas a Eredivisie não está entre as principais ligas da Europa. Na Inglaterra, sobretudo no Manchester United, o ponta consegue dar um passo à frente na sua carreira, embora deixe de disputar a Champions League para a Liga Europa.

O caso de Renan Lodi é um pouco mais peculiar. Sem espaço no Atlético de Madrid, uma das principais equipes da Espanha, o lateral-esquerdo opta por fazer um movimento para uma modesta equipe da Premier League.

No Nottingham Forest, o brasileiro acredita que poderá ter mais minutos de jogo às vésperas da Copa do Mundo. Por mais que o clube não deva disputar o Campeonato Inglês no topo da tabela, o atleta tem a oportunidade de aparecer e enfrentar grandes jogadores.

MIGRAÇÃO QUE NÃO É RECENTE
​Embora essa mudança esteja mais evidente nesta reta final da janela de transferências, a Premier League conta cada vez mais com a presença de brasileiros em seus clubes. Tanto saindo da Europa como diretamente do Brasil.

Nas últimas janelas, até por conta de uma necessidade, Philippe Coutinho e Emerson Royal deixaram o Barcelona para vestirem as camisas do Aston Villa e Tottenham, respectivamente. E não foram os únicos.

Na atual janela de transferências, o goleiro Neto, sem espaço no Barcelona, deixou o clube catalão para defender o Bournemouth. Já o zagueiro Diego Carlos, que era titular do Sevilla, se transferiu o Aston Villa para jogar ao lado de Coutinho.

Em janeiro, Bruno Guimarães também optou por deixar o Lyon e vestir a camisa do Newcastle. Embora o clube do norte da Inglaterra estivesse lutando contra o rebaixamento, o clube havia sido comprado por um fundo de investimento árabe e possui um grande projeto esportivo a longo prazo.

Além disso, os clubes ingleses estão cada vez mais vindo diretamente ao Brasil buscar novos talentos. Marquinhos, Richarlison, Gabriel Jesus, Douglas Luiz, Kayky, João Pedro e Rodrigo Muniz são alguns dos exemplos de atletas que saíram de suas equipes diretamente para a Premier League ou Championship.

MERCADO INTERNO AQUECIDO
​Embora Raphinha tenha optado por deixar o Leeds para vestir a camisa do Barcelona, outros brasileiros optaram por permanecer na Premier League. Assim, Gabriel Jesus e Richarlison são os principais exemplos de atletas que não pensaram em deixar a Inglaterra.

Sem muito espaço no Manchester City, Gabriel Jesus via o clube se movimentando pela chegada de Haaland e pediu por uma mudança. Após o interesse de muitas equipes, o camisa nove decidiu se mudar para o Arsenal, onde já ganhou a confiança de Mikel Arteta e dos torcedores Gunners.

Richarlison, buscando disputar uma Champions League, também pediu para deixar o Everton. Alvo de interesse de Tottenham e Chelsea, o atleta decidiu pela transferência para os Spurs, onde busca seu espaço em um elenco com Kane e Son.

Andreas Pereira, que esteve emprestado ao Flamengo pelo Manchester United, se mudou para o Fulham. Por outro lado, o lateral-esquerdo Emerson Palmieri deixou o Chelsea para defender o West Ham, e será companheiro de Paquetá.

MELHOR LIGA DO MUNDO
​Um dos principais fatores que contribui para a Premier League ser uma liga tão forte é a divisão das cotas dos direitos de transmissão. Os altos e equilibrados valores possibilitam os times fazerem grandes contratações, que tornam o campeonato mais justo e competitivo.

As cotas de televisão são divididas da seguinte forma: 50% do lucro é destinado igualitariamente para todos os clubes, 25% é dividido de acordo com a posição final das equipes na temporada anterior, enquanto o restante é dividido de acordo com a audiência que cada time promove para as televisões.

Essa divisão é justa e contribui para o equilíbrio da competição. Por exemplo, na temporada passada, o campeão Manchester City ganhou cerca de 152 milhões de libras (R$ 915 milhões), enquanto o último colocado, o Sheffield, recebeu 97 milhões de libras (R$ 584 milhões). Assim, o campeão ficou com apenas 1,5 vezes mais do valor que o pior time da liga faturou.