‘Empenhados em tornar os esportes outdoor cada vez mais inclusivos’, diz CEO da X3M


CEO da X3M, uma das principais organizadoras de provas do país, Bernardo Fonseca fala, nesta entrevista, sobre a nova fase da empresa _ comprada este ano pelo Grupo SBF, dona das marcas Centauro, NWB, Onefan e FitDance, além de cuidar da operação da Nike no Brasil _, do momento dos esportes outdoor e a reformulação da Uphill Marathon e XTerra Brazil, seus eventos mais tradicionais, e a ampliação de seu portfólio com novos formatos de eventos para as comunidades de corrida, natação e ciclismo. O executivo destaca também a etapa da Claro Uphill Marathon, que acontece neste final de semana na Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina, que no ano que vem terá mais um desafio: Ultra dos 47 Ronins, com 250km em três dias.

CEO da X3M, Bernado Fonseca fala das novidades para 2023, como a Ultra dos 47 Ronins, um desafio de 250km, divididos em três dias na Uphill. (Divulgação)
CEO da X3M, Bernado Fonseca fala das novidades para 2023, como a Ultra dos 47 Ronins, um desafio de 250km, divididos em três dias na Uphill. (Divulgação)

CEO da X3M, Bernado Fonseca fala das novidades para 2023, como a Ultra dos 47 Ronins, um desafio de 250km, divididos em três dias na Uphill. (Divulgação)

Iúri Totti: O contexto de pandemia mais controlada tem ajudado na retomada dos grandes eventos. Como tem sido no nicho de esportes outdoor?

Bernardo Fonseca: Observamos que as pessoas voltaram com mais vontade de viver grandes momentos, depois de uma pandemia difícil que impôs um longo isolamento social. Os esportes são um belo caminho para proporcionar o bem-estar que precisamos para buscar equilíbrio e seguir focados em nossos objetivos de vida. No caso dos esportes outdoor, conseguimos esticar ainda mais o limite dessas emoções. A X3M não simplesmente cria eventos, construímos momentos esportivos que vão além de uma experiência. Desenhamos conexões para pessoas que querem unir o amor ao esporte e o compromisso com o meio ambiente. Por isso, nossa comunidade é engajada com este propósito e tem um potencial para crescer muito nos próximos anos. O esporte entra definitivamente para a pauta ESG (meio ambiente, social e governança), uma agenda mundial e amadurece a cada dia na mentalidade das pessoas.

IT: A entrada da X3M para o Grupo SBF traz qual perspectiva para a empresa?

BF: Reforçamos um time de peso que é a SBF. Somente a Centauro é uma gigante com 250 lojas e mais de 30 milhões de clientes cadastrados. No mês passado, lançamos um novo produto para a marca, a Centauro Reveza. Um formato novo de meia maratona de revezamento, com quatro percursos diferentes de 5km, com atletas podendo formar duplas, trios e quartetos. O projeto já começa com etapas no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte e devem reunir 30 mil pessoas. Já estamos pensando em linhas de produtos para aproveitar a capilaridade deste marketplace. Outra empresa do grupo, a FitDance, plataforma digital de dança com milhões de seguidores, começa a ser integrada aos nossos eventos a partir do Esporte & Saúde Total, que é gratuito e incentiva a atividade física e os cuidados à saúde mediante orientação profissional. Na sequência, FitDance e Centauro estarão presentes em um novo projeto proprietário da X3M, o Fit Festival. Uma entrega inédita para três segmentos fitness: coletivas, treino e body & mind. O formato inovador terá aulas, debates e participações especiais de influenciadores em pleno Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Rapidamente nos conectamos com a Nike, construindo em conjunto o Troféu Nike, voltado para corredores de alta performance. O mais interessante é que o grupo abre muitas portas, a Centauro é um dos melhores canais de venda de quase todas as marcas, e apesar de termos Nike em casa, o Centauro Reveza nasceu em parceria com a Adidas, reforçando que não existem restrições. O foco é estruturar os produtos e focar na construção de comunidades recorrentes. E, claro, estamos atrás de novas ideias para conectar as demais empresas do grupo como a produtora de conteúdo digital NWB Desimpedidos, um caso incrível de comunicação online para milhões de pessoas, e a OneFan, sportech que cuida do relacionamento com fãs e torcedores de clubes de futebol como Flamengo, Atlético Mineiro e São Paulo. O ingresso na SBF fez com que a X3M dividisse seus produtos em 40% de eventos proprietários, 40% de eventos “tailor-made” como o Centauro Reveza e 20% de eventos de produção como o Troféu Nike.

XTerra Brazil, lançado em 2005, foi o primeiro evento da X3M. (Divulgação)
XTerra Brazil, lançado em 2005, foi o primeiro evento da X3M. (Divulgação)

XTerra Brazil, lançado em 2005, foi o primeiro evento da X3M. (Divulgação)

IT: Como você avalia a trajetória do XTerra Brazil, evento mais conhecido da X3M?

BF: A jornada da X3M começou com o XTerra Brazil em 2005 na cidade de Ilhabela (SP). Nesses anos todos, já fizemos cerca de 120 etapas, 610 provas, em 13 estados. O calendário deste ano se encerra em novembro, totalizando 11 eventos e um número estimado de 100 mil pessoas beneficiadas, entre atletas, familiares e espectadores. Já passamos este ano por Mariana, Ilhabela, Ilha Grande, Ibitipoca e Ouro Preto. Vamos ainda a Caraguá, Estrada Real, novamente em Ilhabela, Paraty, Itabira e finalizamos em Búzios. Temos a honra de dizer que colaboramos efetivamente para construir o segmento de trail running no pais. O evento vem se transformando, escutando necessidades e tendências do mercado. Este ano com diferentes percursos, atividades para todas as idades, entregas de sustentabilidade mais arrojadas e uma novidade a partir da etapa de Paraty, nos dias 12 e 13 de novembro. O XTerra Short Track, uma prova de triathlon mais curta, divertida e emocionante, num formato adaptado para broadcast e streaming. Os atletas dão várias voltas em cenários épicos da natureza, com obstáculos técnicos num formato de arena onde o público pode conferir de perto a adrenalina da prova.

IT: A Uphill Marathon, terá mais uma edição na Serra do Rio do Rastro neste final de semana. O que tem novidade?

BF: A Uphill Marathon também reflete essa inquietude que é nosso DNA. Fortalecemos a parceria com a Claro, que assina mais uma vez o naming rights do evento, e com outros patrocinadores. Nosso foco é solidificar o segmento de corrida com subida em nosso país e torná-la uma experiência inesquecível com o esporte e o turismo espetacular dos trajetos escolhidos a dedo. Em adicional, buscamos democratizar com as provas mais curtas de 5km, 8,5km e 10km que foram muito bem aceitas na primeira etapa do ano, na Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro. Cerca de 30% dos inscritos foram nas distâncias mais curtas. O evento se transformou em um circuito com a inclusão das etapas de Nova Friburgo e Morro do Corcovado, ambas com muita procura pelos atletas. Neste final de semana, 3 e 4 de setembro, voltamos à Serra do Rio do Rastro, onde a história da Uphill começou em 2013. A etapa deve reunir em torno de 10 mil pessoas entre competidores e o público em geral, ajudando a movimentar a economia e o turismo dos municípios de Treviso, Bom Jardim e Lauro Muller. Ao som dos taikos, tambores japoneses, os “ninja runners”, assim chamamos os nossos clientes, vão encarar subidas íngremes de até 1.500m, curvas fechadas, e desfrutar do visual de penhascos, montanhas, da Cascata da Barrinha, dos cânions Ronda, Funil e Laranjeiras, da Usina Eólica e outras atrações da serra catarinense. Além das distâncias curtas, nossos bravos atletas vão enfrentar as provas mais exigentes de 25km e 42km e as categorias Samurai (67km) e Shogun (82km). Ainda teremos um show especialíssimo do baixista Rodrigo Santos, que fez história no Barão Vermelho e mostrará um repertório roqueiro em homenagem a clássicos da música brasileira. Pensando em 2023, posso adiantar um novo desafio dentro da Uphill que acontecerá na Serra do Rio do Rastro que estamos chamando de Ultra dos 47 Ronins, um desafio de 250km, divididos em três dias para 47 convidados. (Iúri Totti/Corrida Informa)