Emerson Royal diz que era ‘ruinzinho de bola' na infância e elogia Neymar: ‘É fora do normal’

Emerson Royal, do Tottenham, participou do Podpah e rasgou elogios para Tite e Neymar (Foto: Paul ELLIS / AFP)


O lateral-direito Emerson Royal, do Tottenham, participou nesta segunda-feira (6) do podcast "Podpah", no YouTube. O jogador contou sobre o início da sua carreira, elogiou os técnicos Tite e Antonio Conte, além de exaltar Neymar e revelar bastidores da Seleção Brasileira.

+ Neymar decide novamente e recebe a maior nota da Seleção

Na conversa, Emerson Royal surpreendeu ao dizer que não era bom de bola quando era criança. O jogador do Tottenham contou que o seu primo, que era habilidoso, o incentivou a aprender a praticar o esporte. Na tentativa de defendê-lo, foi criando noção de defesa.

- Eu era ruinzinho de bola quando moleque. Gostava de brincar ali no quintal como todo mundo, mas só para se divertir. Aí tem um primo meu que brincava comigo no quintal da minha vó e sempre foi bom, era canhotinho, e ficava me driblando sempre. Falei: ‘vou aprender a jogar bola para saber driblar - contou no "Podpah".

Apesar de atuar na lateral, Emerson Royal revelou que, no início da carreira, queria ser atacante. O jogador ainda contou que tinha faro de gol, mas por conta do alto número de candidatos por vaga na frente, optou por recuar para ganhar oportunidades.

- Eu nunca fui lateral. No começo todo mundo quer ser atacante e eu fui. E eu era bom no ataque. Fazia uns golzinhos. Aí depois falavam que eram muitos atacantes, aí fui para trás, virei volante. Depois, lateral. Já peguei até no gol. Os caras falavam que tinha uma oportunidade no gol, e eu ia - revelou.

+ Messi ultrapassou Puskas! Confira os maiores artilheiros de seleções de todos os tempos

Na entrevista ao "Podpah", Emerson Royal revelou ter dois sonhos: jogar a Liga dos Campeões e a Copa do Mundo. O jogador conseguiu ajudar o Tottenham a garantir uma vaga na competição europeia na temporada 2022/23 e tem este sonho praticamente já realizado. Agora, a meta é brigar por uma vaga no Mundial do Qatar.

- Vou lutar por essa vaga até o último dia. O que vai me levar é o trabalho no clube. Vou fazer o meu trabalho no clube como eu venho fazendo. Se eu detectar alguma coisa que eu tenho que melhorar, eu tenho humildade suficiente para corrigir - disse.

Emerson Royal também rasgou elogios ao técnico Tite, da Seleção Brasileira. O lateral destacou a capacidade do treinador em se comunicar e passar informação de um jeito fácil de entender aos atletas.

- Tite é um treinador que sabe jogar informação para os atletas. É um treinador que com pouco tempo consegue fazer você entender o que ele quer, e isso é difícil. As vezes você pega um treinador que está no clube há cinco meses para o time poder engrenar. O Tite chega e ele tem essa facilidade de gestão de grupo, de mandar informação. Chega na hora do jogo sua cabeça já está habituada - elogiou.

Por fim, Emerson Royal não escondeu a sua admiração por Neymar. Fã de carteirinha do camisa 10, o lateral revelou que vibrou em sua primeira convocação por ter a oportunidade de conhecer o ídolo, além de exaltar a habilidade do companheiro da seleção.

- Neymar é um ponto fora da curva, um caso surreal. Você vê o cara treinando, você acha que é impossível uma pessoa fazer isso com a bola. A gente que joga fala: ‘não tem como o cara ter esse improviso’. Quando alguém te encurrala, você não tem saída. Aí você opta por um passe algo assim. Se vem quatro em cima do Neymar, ele pisa na bola e parece estar brincando com criança. É uma coisa fora do normal - finalizou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos