Em novo revés do Vasco, Emílio Faro lamenta gramado, mas diz: 'O que eu solicitei aos atletas foi executado'

Emílio Faro segue à frente do time Vasco (Daniel RAMALHO/CRVG)


A sexta derrota seguida do Vasco fora de casa, esta para o Brusque, foi num contexto específico. De acordo com o técnico do Cruz-Maltino, Emílio Faro, os jogadores cumpriram o que foi pedido numa partida em que o gramado já se previa complicado.

- Viemos na intenção da vitória, vamos andando na estrada do futebol e vivenciando várias situações. Cara, hoje, ter análise técnica e tática de um jogo, numa situação de campo tão adversa é muito complicado. O que eu solicitei aos atletas foi executado: o duelo, a disputa - afirmou o comandante, antes de prosseguir:

- Colocamos o Fábio (Gomes, centroavante) como um cara para disputar a primeira e segunda bola, e o restante entra no cenário do imponderável. Quando você joga no campo deles, o cenário é o do imponderável: ou seja, tudo pode acontecer. Eles conseguiram abrir o placar, continuamos duelando; os gols que marcamos, pelo que me falaram, tinham condições realmente irregulares e nós, realmente, não conseguimos empatar e virar a partida - analisou.

O Vasco está em quarto lugar na Série B do Campeonato Brasileiro. Mas Emílio Faro ponderou novamente que o gramado do estádio do Brusque não permitiria melhor futebol de nenhuma das equipes.

- Dentro de um cenário do futebol brasileiro, buscando uma qualidade de jogo e buscando uma realidade melhor, se eu falar alguma coisa do jogo eu vou estar criando uma realidade virtual porque o jogo era só disputar bola, era só disputar bola. E numa disputa de bola você conseguiria o gol e criaria uma situação de dar o chute para frente e fazer a transição - ressaltou.

O próximo jogo do Vasco é no dia 11 de setembro, contra o Grêmio. A partida será na Arena do Tricolor.