Em jogo com briga de torcidas, Vasco perde para Ponte Preta pela Série B do Brasileiro


O Vasco foi a Campinas e, nesta terça-feira, perdeu para a Ponte Preta por 3 a 1, pela 23ª rodada da Série B do Brasileiro. O time cruz-maltino saiu atrás, empatou e, quando estava melhor no jogo, levou dois gols. Raniel marcou o gol solitário dos visitantes. Walisson abriu o placar, Lucca marcou o segundo e Fessin fechou o placar para o time paulista. Brigas entre torcedores marcaram a partida, que chegou a ficar paralisada por oito minutos no primeiro tempo.

+ Veja a tabela da Série B e os próximos jogos dos times

O time comandado por Emílio Faro ainda não conseguiu voltar aos trilhos e pode ver a vantagem no G4 encolher. Está com 39 pontos, na quarta posição. Já a Ponte está na 11ª posição, com 29 pontos.

Ponte Preta x Vasco
Ponte Preta x Vasco

Vasco perdeu fora de casa pela Série B (Foto: Daniel RAMALHO/CRVG)

GOL E BRIGA
Logo aos seis minutos, Elvis cobrou falta frontal e Thiago Rodrigues fez grande defesa. A bola foi para escanteio, o mesmo Elvis bateu, a bola foi mal cruzada, mas acabou voltando para ele mesmo, que cruzou e Walisson cabeceou forte. Desta vez, o goleiro vascaíno não conseguiu segurar. Placar aberto. Foi neste momento que uma briga entre torcedores dos dois times paralisou a partida por oito minutos.

EMPATE
O Vasco demorou muito a se encontrar em campo. Tanto que só aos 33 minutos criou uma chance de perigo. Foi Léo Matos quem cruzou e Raniel cabeceou. A bola, contudo, foi por cima. E um minuto depois, Alex Teixeira cobrou falta na área, o mesmo Raniel raspou de cabeça e confundiu o goleiro Caíque, que não alcançou a bola. O VAR demorou cinco minutos revisando, mas validou o empate. A arbitragem de vídeo entrou em cena novamente nos acréscimos, quando o time da casa reclamou de pênalti após empurrão de Léo Matos. Houve revisão, mas Anderson Daronco não foi chamado. Mas o primeiro tempo terminou empatado também porque Raniel chutou para fora uma chance clara tramada entre Andrey e Alex Teixeira.

SEGUNDO TEMPO AGITADO
O segundo tempo começou melhor jogado. O Cruz-Maltino voltou bem do vestiário. Desperdiçou um contra-ataque pouco antes dos dez minutos. Do outro lado, a Ponte levou perigo de cabeça, aos 11. Novamente com Walisson. A partida estava aberta. Elvis era o maestro da Macaca, criava oportunidades. Do outro lado, os contragolpes resultaram num gol de Raniel, anulado por impedimento; e numa bola na trave colocada por Alex Teixeira, que também estava impedido.

PONTE MATA O JOGO
A reta final teve boa finalização de Eguinaldo, seguida de boa defesa de Caíque pouco depois dos 30 minutos. Só que eram 33 minutos quando Elvis - sempre ele - cobrou escanteio, Mateus Silva desviou e Lucca, sozinho, completou para colocar a Macaca novamente na frente. E o resultado foi definido aos 38. Alex Teixeira recebeu como pivô quase na pequena área, mas foi desarmado e o contra-ataque teve Nicolas lançando na área, Anderson Conceição sem conseguir afastar e Fessin ampliando o placar. O Vasco ainda assustou, numa cobrança de falta de longe de Figueiredo defendida pelo goleiro. Os torcedores dos times adversários voltaram a se confrontar antes do fim do jogo, que terminou com vitória do time paulista.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 3 X 1 VASCO


Data e horário: 9/8/2022, às 20h30
Local: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Anderson Daronco (FIFA-RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (FIFA-RS) e Hugo Savio Xavier Correa (GO)
Árbitro de vídeo: Adriano Milczvski (PR)
Renda/Público: R$ 122.365,00 / 8.103 presentes / 7.804 pagantes

Gols: Walisson (1-0, 7'/1ºT), Raniel (1-1, 34'/1ºT), Lucca (2-1, 33'/2ºT) e Fessin (3-1, 38'/2ºT)

Cartões amarelos: Caíque, Felipe Amaral, Elvis (PON); Léo Matos, Alex Teixeira (VAS)
Cartão vermelhos: Não houve

PONTE PRETA: Caíque, Igor Formiga (Bernardo, 36'/2ºT), Mateus Silva, Fábio Sanches e Artur; Léo Naldi e Felipe Amaral (Wesley Fraga, Intervalo); Walisson (Fessin, 15'/2ºT), Elvis e Everton (Nicolas, 36'/2ºT); Lucca - Técnico: Hélio dos Anjos.

VASCO: Thiago Rodrigues, Léo Matos (Matheus Ribeiro, Intervalo), Quintero, Anderson Conceição e Edimar; Zé Gabriel (Bruno Tubarão, 37'/2ºT), Andrey e Marlon Gomes; Gabriel Pec (Figueiredo, Intervalo), Raniel (Eguinaldo, 28'/2ºT) e Alex Teixeira (Fábio Gomes, 47'/2ºT) - Técnico: Emílio Faro.