Em 3ª oferta do Japão, falta de confiança em permanência no Vasco com 777 pesou para Zé Ricardo

Zé Ricardo durante sua apresentação no Vasco, em janeiro (Foto: Rafael Ribeiro / Vasco)


Não foi só pelo dinheiro. Mas a falta de confiança na permanência no Vasco após a entrada da 777 Partners, futura acionista majoritária do futebol do clube, foi o principal elemento para o técnico Zé Ricardo aceitar a proposta do Shimizu S-Pulse, do Japão e pedir demissão na manhã deste domingo (5).


Segundo fontes ligadas ao estafe do treinador, foi a terceira proposta de um time japonês. Nas outras duas, Zé Ricardo preteriu o mercado asiático em prol da chance de ser o responsável pelo retorno do cruz-maltino à elite nacional.

Na primeira, ainda no começo do ano, o treinador já estava apalavrado com o presidente Jorge Salgado, que tinha o procurado tão logo assumiu o cargo, ainda sob o rescaldo da campanha de 2017 que rendeu vaga na Copa Libertadores.

Na segunda, já sob os protestos da torcida após a eliminação para a Juazeirense na Copa do Brasil, foi convencido pelo próprio Salgado e o gerente Carlos Brazil a ficar.

+ 777 Partners tem hábito de demitir técnicos ao assumir clubes e põe em xeque futuro de Zé Ricardo no Vasco

Desta vez, muita coisa mudou. A chegada da 777 é algo cada vez mais consolidada. Com ela, surgiu os rumores da volta de Rodrigo Caetano como o responsável pelo futebol vascaíno. E conforme o LANCE! apurou, houve falta de sintonia entre o treinador e o pessoal do scout da futura investidora. O que fez o seu temor pelo futuro na Colina aumentar.

Fontes ouvidas pelo L! garantem que o S-Pulse aumentou a oferta feita em maio. Há promessas de luvas gordas antecipadas e o tempo de contrato foi aumentado de um ano para dois.

+ Gerente de futebol confirma auxiliar Emílio Faro como técnico do Vasco para duelo contra o Náutico

A atração do mercado japonês por Zé Ricardo vem dos contatos que seus empresários tem no futebol daquele país. Com a falta de sintonia com o novo scout e a certeza de que não ficaria, o treinador deu o aval há algumas semanas para que seus representantes voltassem a abrir negociações com os asiáticos. A oferta chegou mais rápida que o previsto, com uma exigência de liberação imediata. Ele queria ao menos estar no banco de reserva no duelo de terça-feira (7) contra o Náutico, às 19h (de Brasília), em Recife (PE).

Em sua 'carta' de despedida, Zé Ricardo deixou clara a motivação para a saída ao citar que o momento é 'de tantas incertezas e indefinições'.

Incertezas e indefinições também é o mote da diretoria, que vai ao mercado atrás de um substituto. Com a ideia de que ele possa estrear já diante do Cruzeiro, no domingo (12), ante o Cruzeiro, no Maracanã. É correr contra o tempo.

TABELA
> Confira jogos, classificação e simule resultados da Série B-22
>Conheça o novo aplicativo de resultados do L!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos