Eduardo Paes revela 'plano B' para atletismo caso pista do Nilton Santos seja retirada

Nilton Santos foi o principal local para atletismo nas Olimpíadas de 2016 (Foto: Divulgação/Rio 2016)


A pista de atletismo do Estádio Nilton Santos tem sido alvo de uma polêmica. Em conversas com Eduardo Paes, prefeito do Rio, John Textor deixou claro que quer o fim das raias para que arquibancadas móveis sejam instaladas. O fato gerou revolta nos fãs de esportes olímpicos, e o mandatário da Cidade Maravilhosa deu pistas sobre os próximos passos.

+ Aprovação da venda da SAF do Vasco tem emoção e festa de torcedores do clube

Em conversa com o LANCE!, Paes afirmou que o Parque Olímpico pode receber os eventos caso a pista do Nilton Santos seja retirada. No entanto, tal mudança demandaria tempo e negociações com outras partes.
AdChoicesPUBLICIDADE
- Podemos, sim, pensar no próprio Parque Olímpico. Havia uma proposta de se construir uma pista de atletismo. É possível fazer algo assim, um estádio de atletismo não demanda um volume de pessoas tão grande. Dá para compatibilizar essas coisas - disse.

+ Ao LANCE!, Alison dos Santos fala sobre título mundial e faz projeções para os Jogos Olímpicos de Paris

A ideia de John Textor foi bem recebida por Eduardo Paes, mas não pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). O presidente da entidade, Wlamir Campos, inclusive, revelou que pretende denunciar o Botafogo caso a pista seja retirada.

- Queremos saber a posição formal do prefeito e o que será feito da pista. Se houver intenção de retirada, vamos ao Ministério Público. Trata-se de um estádio olímpico, com campo de futebol e duas pistas de atletismo, a interna e a externa, de aquecimento e com o mesmo piso. Tudo construído com dinheiro público - afirmou, em entrevista ao jornal O Globo.

+ Confederação de Atletismo promete denunciar Botafogo se retirar pista olímpica do Nilton Santos

O assunto ainda vai dar o que falar, especialmente por conta da agenda cheia do prefeito com os clubes cariocas. Além das mudanças no Nilton Santos, por parte do Botafogo, o pleito pelo novo consórcio do Maracanã, que deve envolver Flamengo, Fluminense e Vasco, acontecerá ainda neste ano.

O Rubro-Negro também negocia com a Prefeitura, junto à Caixa Econômica Federal, um terreno no Gasômetro para a construção de um novo estádio. No entanto, as tratativas ainda estão em estágio inicial.

*Estagiário sob supervisão de Tadeu Rocha