Duplas de brasileiros avançam às quartas de final em Roland Garros

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O tênis brasileiro segue vivo em Roland Garros. Neste domingo (29), a paulista Beatriz Haddad Maia e o mineiro Bruno Soares se classificaram às quartas de final da chave de duplas mistas do Grand Slam disputado em Paris (França), assim como a parceria entre o gaúcho Rafael Matos e o espanhol David Vega Hernández nas duplas masculinas. As informações são da Agência Brasil.

Bia e Bruno tiveram pela frente a indiana Sania Mirza e o croata Ivan Dodig. Embalados pela vitória sobre a dupla cabeça de chave número um, formada pela chinesa Zhang Shuai e o francês Nicolas Mahut, há três dias, os brasileiros precisaram de uma hora e 15 minutos para ganharem por dois sets a zero, com parciais de 6/4 e 6/3.

Eles voltam a jogar nesta segunda-feira (30), a partir de 6h (horário de Brasília), contra o alemão Kevin Krawietz e a norte-americana Nicole Melichar-Martinez. O embate por um lugar nas semifinais será o primeiro da quadra 14 do complexo Roland Garros.

Número 21 do ranking de duplas da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), Bruno quer o sétimo troféu de Grand Slam da carreira, sendo o primeiro em Roland Garros. O mineiro, de 40 anos, venceu o Aberto da Austrália duas vezes (duplas masculinas e mistas, ambas em 2016) e o US Open outras quatro (duplas masculinas em 2016 e 2020 e mistas em 2012 e 2014).

Vice nas duplas femininas do Aberto da Austrália deste ano, Bia, de 25 anos, mira um título inédito. A paulista vive a melhor fase da carreira, em 33º lugar no ranking de duplas da Associação de Tênis Feminino (WTA, na sigla em inglês) e 48º no de simples.

Outro que busca a primeira taça de Grand Slam da carreira, Rafael e o parceiro Vega Hernández levaram duas horas e 20 minutos para derrotarem os belgas Jander Gille e Joran Vliege por dois sets a um, parciais de 6/4, 3/6 e 7/6 (10/6). O gaúcho, de 26 anos, ocupa o 52º lugar no ranking de duplas masculinas da ATP, seis postos à frente do espanhol.

Rafael e Vega Hernández também voltam a jogar nesta segunda, pelas quartas, contra o holandês Jean-Julien Rojer e o salvadorenho Marcelo Arevalo, cabeças de chave número 12 da competição. A partida será a terceira da quadra 14, com previsão de iniciar por volta das 9h.

O Brasil não tem um campeão em Roland Garros desde 2015, quando o mineiro Marcelo Melo venceu o torneio de duplas masculinas ao lado de Ivan Dodig. Nas duplas mistas, o jejum é ainda maior. A última conquista foi do carioca Thomas Koch, em 1975, com a uruguaia Fiorella Bonicelli. O catarinense Gustavo Kuerten, o Guga, é o tenista brasileiro que mais vezes levantou a taça do Grand Slam francês. Foram três títulos, todos em simples, em 1997, 2000 e 2001.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos