Dudu Dantas está confiante perto de estreia em evento de MMA: 'Melhor peso galo do mundo não está no UFC'

Dudu está entre os melhores do mundo no peso Galo e está perto de estreia em evento de MMA-(Divulgação)


Ex-campeão do Bellator, Dudu Dantas está em vias de voltar a um cage de MMA. O novo contratado do Eagle Fighting Championship, evento de Khabib Nurmagomedov, deve fazer sua estreia no dia 16 de outubro e, possivelmente, em um duelo que vai estremecer o mundo da luta – contra Tibur Valiev, ex-UFC. O combate deve acontecer em Miami, nos Estados Unidos, e a confiança do peso galo para a sua estreia não poderia estar mais alta.

- O que posso dizer é que o melhor peso galo do mundo não está no UFC ele está no Eagle e vai lutar no dia 16 de outubro em Miami.

Dudu Dantas também relatou que, aos 33 anos, tem dado uma atenção ainda maior ao aspecto psicológico em sua carreira. Conhecido por sua vitalidade, além da capacidade técnica, o atleta, agora, se dedica a encontrar o equilíbrio ideal na parte mental, o que ele acredita que pode ser um diferencial neste momento da sua vida profissional.

- Venho de duas vitórias, um nocaute e uma finalização. Acredito que esse momento da minha vida tem sido muito bom na parte profissional. Tenho focado muito na minha mente. Sempre tive um excelente condicionamento físico, nunca tive problemas com peso ou a parte técnica. Então, tenho trabalhado bastante a mente e isso tem me ajudado a aproveitar as oportunidades que têm aparecido. Você pode ter certeza que sou um novo Dudu. Se você me conhecer ontem, você não me conhece mais hoje. Eu cresço todos os dias.

Leia abaixo a entrevista completa com o peso galo do Eagle FC, que destila confiança sobre os seus próximos passos no mundo da luta.

Quais seus planos para os próximos meses? Você assinou com o Eagle FC, já tem uma data e adversário para sua estreia?

A próxima luta deve ser no dia 16 de outubro, ainda dependendo de confirmação. Vai ser pelo Eagle FC em Miami. Os meus próximos planos são derrubar todos os oponentes que colocarem na minha frente. Meu próximo adversário, que ainda não está 100% confirmado, para mim, é ótimo. É o Tibur Valiev, que teve cinco vitórias no UFC e somente uma derrota. Para mim, essa luta faz todo sentido e estou muito animado caso realmente for ele meu próximo oponente.

Você vem de duas boas vitórias, no Shooto e FAC, como você vê seu momento técnico e físico?

Venho de duas vitórias, um nocaute e uma finalização. Acredito que esse momento da minha vida tem sido muito bom na parte profissional. Tenho focado muito na minha mente. Sempre tive um excelente condicionamento físico, nunca tive problemas com peso ou a parte técnica. Então, tenho trabalhado bastante a mente e isso tem me ajudado a aproveitar as oportunidades que têm aparecido. Você pode ter certeza que sou um novo Dudu. Se você me conhecer ontem, você não me conhece mais hoje. Eu cresço todos os dias.

Recentemente, você falou que esteve próximo do acerto com o UFC, o que faltou para se concretizar?

A gente quase acertou com o UFC, mas não se concretizou. Até hoje não sei os motivos de não ter tido esse acerto. Uma vez que o contrato que lutei o FAC foi pela Zuffa, com eles pagando pelas passagens, a bolsa e tudo mais. Eles que pediram essa luta. E o resultado foi incrível, com um nocaute com um chute na cabeça. Eu dei knockdown, dominei a luta, fiz tudo que podia ser feito. Mas a gente não acertou o acordo e logo depois eu fechei com o Eagle FC. E o meu trabalho como atleta e dominar todas as lutas que aparecerem na minha frente. Então, o que posso dizer é que o melhor peso galo do mundo não está no UFC ele está no Eagle e vai lutar no dia 16 de outubro em Miami.

Para você, falta por parte do Brasil um investimento maior no MMA e artes marciais em geral? O país poderia ter ainda mais campeões caso isso se concretizasse?

Acho que fica muito solto falar que falta investimento no MMA no Brasil. A gente tem que pontuar. Será que falta mais gente trabalhando no governo federal para dar mais recursos aos esportes? Sobretudo em comunidade carente para fazer do esporte uma área de transformação social, trazer mais jovens ao esporte, pois eles são o futuro. O esporte ele educa. Eu vim de um projeto em uma comunidade carente no Rio de Janeiro e eu consegui conhecer vários países e mudar minha vida. Tudo isso graças ao esporte, ao jiu-jitsu e ao MMA. O esporte me exigia dormir bem, comer bem, ser disciplinado. E se eu não fizesse isso, eu perderia. E ninguém gosta de perder. Nós somos competitivos e o esporte acende ainda mais esse fogo na gente. Graças ao esporte mudei completamente minha vida. Falta mais um olhar para essa área sim, pois poderiam sair dezenas de campeões tendo um apoio maior.

É claro, hoje em dia, graças ao esporte, aos resultados que alcancei, eu consigo ter grandes patrocinadores ao meu lado. No caso, tenho uma parceria com a Genial Investimentos, que dá todo suporte financeiro e ajuda também com os investimentos bancários. É uma plataforma que te mostra como está o mercado global. E também tenho o suporte da Campobet, um site de apostas esportivas, que é super ativo no apoio aos atletas. Eu sou um deles aqui no Rio de Janeiro e levo o nome deles junto comigo.