Dono da maior média de público na Série B, Cruzeiro supera recorde do rival

Time celeste, que garantiu o acesso antecipado, segue invicto na condição de mandante na Série B - (Foto: Staff Images)


Com 68 pontos em 31 rodadas, o Cruzeiro bateu o Vasco na última quarta-feira e está de volta à elite do futebol brasileiro. Durante a campanha irretocável na Segunda Divisão, o grande trunfo do time celeste foi, certamente, jogar na condição de mandante.

Até aqui, em 16 partidas em casa, são 14 vitórias e apenas dois empates, contra Chapecoense - em jogo disputado no Mané Garrincha, em Brasília - e Criciúma, no Mineirão. A Raposa soma, portanto, 91,6% de aproveitamento como mandante na competição nacional.

Há sete rodadas do fim, ainda restam três partidas em casa para o Cruzeiro, que enfrenta Ituano, Guarani e CSA. No entanto, o time estrelado já superou o recorde de maior média de público como mandante na Série B, que pertencia ao Atlético-MG, na temporada 2006.

​Até aqui, a equipe de Paulo Pezzolano já levou 640.033 cruzeirenses às arquibancadas. No mesmo recorte temporal, ou seja, 16 partidas, o time campeão com Levir Culpi tinha pouco mais de 400 mil apoiadores. Vale lembrar que, na época, o Mineirão tinha capacidade para 75.783 pessoas.

Por fim, é importante ressaltar também que a Raposa é dona da segunda maior média de público entre as Séries A e B do Campeonato Brasileiro. No quesito, o Cruzeiro só fica atrás do Flamengo, finalista da Libertadores e da Copa do Brasil em 2022.