A dois jogos da Copa, Tour na Ásia ajudou Tite a tirar dúvidas da seleção

*Arquivo* Samara, Rússia, 01.07.2018 - O técnico Tite, da seleção brasileira. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
*Arquivo* Samara, Rússia, 01.07.2018 - O técnico Tite, da seleção brasileira. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

TÓQUIO, JAPÃO (UOL-FOLHAPRESS) - A seleção brasileira tem só mais dois jogos até a Copa do Mundo, o que significa que Tite tem cada vez menos tempo para definir quem serão os convocados para o Qatar. O tour asiático para os jogos contra Coreia do Sul e Japão ajudaram o treinador a encaminhar a solução de algumas dúvidas, mas mantiveram vários outros buracos que precisarão ser resolvidos em quatro meses.

Em setembro, ele fará a última convocação antes da lista final do Mundial e, nas entrevistas coletivas, tem tentado esconder o jogo. Sempre que perguntado sobre competição específica de algumas vagas, ele desvia o discurso para frases como "todos vão competir em igualdade" e "o grupo está aberto", mas o UOL tenta te ajudar a solucionar algumas dúvidas.

O QUARTO HOMEM DA DEFESA

Marquinhos, Thiago Silva e Éder Militão estão com o passaporte carimbado. A grande questão é quem será o quarto homem desse setor. Gabriel Magalhães foi convocado desta vez e não conseguiu jogar de novo. Na última, pediu dispensa porque virou pai e agora se machucou. Léo Ortiz também não entrou em campo e foi até cortado do último amistoso. Tite citou em coletiva que até Lucas Veríssimo e Rodrigo Caio têm chances. Os dois agradam bastante ao treinador e precisam se recuperar 100% das lesões, mas estão na briga.

Os laterais e a chance de improvisar

Nesta convocação, o que chamou a atenção foi que a lista tinha três laterais esquerdos. Alex Sandro aproveitou muito bem a chance e já tem seu nome no caderninho do professor para o Qatar. Guilherme Arana parece levar ligeira vantagem em cima de Alex Telles, especialmente porque jogou 90 minutos contra zero de seu concorrente. Do outro lado, Tite admitiu que trabalha com um plano C. O A e o B são Danilo e Daniel Alves. Caso algo aconteça com eles, a terceira opção é improvisar Éder Militão ou Fabinho, coisa que já aconteceu contra o Japão.

MEIO ESTÁ CONSOLIDADO

Casemiro, Fabinho e Fred estão mais do que garantidos nas primeiras vagas do meio, com Bruno Guimarães muito perto disso. Ainda há uma possibilidade de Tite levar mais um homem nessa função aproveitando o aumento da lista de 23 para 26, e aí Danilo, do Palmeiras, sonha com uma nova chance para concorrer com nomes como Arthur e Gerson. Mais à frente, Lucas Paquetá e Philippe Coutinho também já se garantiram e só uma reviravolta faria Éverton Ribeiro receber nova chance.

PERNINHAS RÁPIDAS FAZEM BRIGA PESADA

Raphinha foi muito bem contra a Coreia do Sul e caiu um pouco de produção contra o Japão, mas já está muito próximo da vaga. Vini Jr parece ter definitivamente convencido Tite, apesar de não ter brilhado como o esperado nas chances que teve. Gabriel Martinelli e Rodrygo foram os que tentaram mostrar serviço. O jogador do Real Madrid vive ótima fase na Europa, recebeu elogios de Tite e é admirado pelo treinador de longa data. Já o atleta do Arsenal ainda precisa remar um pouco em uma briga que ainda tem Antony se recuperando de lesão e também sonhando por um espaço.

RICHARLISON E JESUS APROVEITAM CHANCE

Depois de perderem um pouco de espaço e verem Tite testar um time com mais jogadores rápidos, Richarlison e Jesus trataram de aproveitar as chances que tiveram. O primeiro chegou a quatro gols e um pênalti sofrido nos últimos quatro jogos, enquanto o segundo quebrou um jejum que durava desde 2019. Eles não são classificados como perninhas rápidas, mas sabem jogar aberto. O grande diferencial no caso deles é que eles também podem fazer o papel de 9. Jogar como referência, aliás, é a função que Matheus Cunha tenta mostrar ao comandante que pode fazer com maestria depois de ter ido bem na última convocação, mas nem tanto nessa.

A FAMÍLIA TITE

Uma das coisas que mais chamou a atenção da comissão nessa viagem foi a convivência entre os atletas. Com tempo para passear por Seul e ir até no parque de diversões, os jogadores mostraram um ambiente leve durante toda a concentração. Em cada entrevista, os atletas falavam sobre como era bom estar na seleção e esquecer os problemas dos clubes. No entendimento de Tite e companhia, a boa relação fora de campo não é uma obrigação, mas pode ser um diferencial nos gramados.

O CRONOGRAMA ATÉ A COPA

Tite também deixou claro durante essa viagem que não quer fazer um amistoso muito próximo da Copa do Mundo. Como só terá 10 dias de preparação entre o término da janela europeia e o início do Mundial, a tendência é que a seleção se apresente na Europa e viaje para Doha no dia 19 de novembro. Sendo assim, os únicos jogos daqui até Qatar serão em setembro, sendo que um deles por enquanto vai ser contra a Argentina, naquela partida cancelada pelas Eliminatórias. O outro adversário dessa data Fifa pode ser um africano ou o México, que insiste por esse duelo, segundo a imprensa local.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos