Djokovic reitera que não vai se vacinar e espera que EUA o liberem para jogar o US Open

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Djokovic pode disputar o US Open Foto: AFP
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Após conquistar pela sétima vez o Torneio de Wimbledon, o sérvio Novak Djokovic revelou seus planos para as próximas semanas. O tenista, que estará de férias durante 15 dias, afirmou que ainda almeja participar do US Open, que será realizado entre agosto e setembro.

+ Projeto nas redes sociais propõe novos escudos para clubes de futebol; veja

Para isso, Djoko precisaria se vacinar contra a Covid-19, ação obrigatória para ingressar nos EUA, país onde acontece a competição e que adota protocolos de segurança para prevenção da doença. Porém, a imunização parece não estar em seu planos atualmente.

- Não estou vacinado e não pretendo me vacinar. A única boa notícia que posso ter é que eliminem aquele protocolo de que só podem entrar no país pessoas que estão vacinadas ou têm alguma isenção. Não sei se será possível - afirmou.

Com o título recente, Djokovic conseguiu aliviar a pressão após recentes episódios polêmicos fora das quadras ligados a postura antivacina e também desempenhos abaixo do esperado. O sérvio fez questão de ressaltar a importância do torneio inglês em sua carreira, principalmente em momentos de baixa.

- Historicamente, Wimbledon sempre chegou em um estágio importante na minha vida e carreira. Em 2018 eu tive problemas de cotovelo e Wimbledon foi o primeiro Grand Slam que joguei. Serviu de trampolim para depois vencer o US Open e o Australian Open 2019. Não é por acaso que este torneio tem tanta relevância na minha vida e carreira. É um alívio vencer depois de tudo o que aconteceu este ano. Agrega mais valor, mais significado e mais emoção - valorizou.

O tenista também mostrou que seus próximos passos no circuito mundial dependem do que ocorrer em relação ao US Open.

- Não sei se vou jogar um torneio em breve ou não. Vou descansar nas próximas duas semanas, pois foi um torneio muito difícil e bastante cansativo. Vou esperar se houver qualquer boa notícia dos EUA, porque eu adoraria ir para lá. Gostaria de jogar alguns torneios antes do US Open. Se isso não acontecer, tenho que ver como será a programação. Não sinto nenhuma pressão ou necessidade de jogar um determinado cronograma. Goran e eu vamos ter que conversar e planejar a programação. Vamos ver quais notícias chegam dos Estados Unidos nas próximas semanas. Eu também poderia jogar na Laver Cup, a Copa Davis ... Veremos - finalizou Djoko.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos