Djokovic confirma favoritismo, vence 7º título de Wimbledon e encosta em Nadal

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Novak Djokovic venceu Nick Kyrgios na final masculina do torneio de Wimbledon neste domingo (10) e garantiu o 21º título em Grand Slams, se aproximando dos 22 do recordista Rafael Nadal.

Com a vitória, o sérvio alcança seu sétimo troféu em Wimbledon, quatro deles consecutivos, e igual a marca do americano Pete Sampras.

Djokovic fechou a partida em quatro sets, com parciais de 4/6, 6/3, 6/4 e 7/6.

O começo da final, porém, surpreendeu o favorito: Kyrgios, atual número 40 do mundo, quebrou um serviço de Djokovic e fechou o primeiro set com um forte saque e ace, sua especialidade. Um jogo duro, no entanto, não foi suficiente para que o australiano vencesse outros sets.

A partir dali, o sérvio número 3 do ranking mundial se impôs, demonstrando a resiliência e frieza próprios de sua carreira, enquanto Kyrgios reclamava com a torcida, o árbitro e si próprio antes de sacar e em lances perdidos.

O sérvio de 35 anos, que vem criticando a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19 e já declarou preferir não disputar torneios a ter que se imunizar, só pôde entrar no país e participar de Wimbledon porque o governo britânico flexibilizou as restrições para pessoas não vacinadas.

Em janeiro, Djokovic tentou participar do Australian Open sem estar vacinado. Em um episódio constrangedor de sua carreira, o tenista gerou mal-estar no país, teve seu visto cancelado e, ao fim, foi deportado e impedido de disputar o torneio.

O australiano Nick Kyrgios -ele próprio acostumado a receber punições por desrespeitar regras e sofrer críticas de colegas- foi um dos poucos na elite do tênis a sair em defesa de Djokovic. Kyrgios disse que estava desapontado com a decisão do governo australiano e criticou a maneira como o tenista sérvio foi atacado nas redes sociais. Djokovic disse apreciar a defesa feita pelo australiano e respeitá-lo por isso.

Os adversários em Wimbledon se aproximaram desde então. Depois da conquista do título neste domingo, Djokovic disse respeitar muito o adversário. "Você é um atleta incrível e tudo está começando a dar certo para você. Tenho certeza que te veremos muitas vezes na reta final de Grand Slams. Nunca pensei que diria tantas coisas boas sobre você, considerando nosso relacionamento. É oficialmente um bromance", afirmou.

Antes, no sábado (9), Djokovic e Kyrgios haviam postado um diálogo no Instagram. "Somos amigos agora?", pergunta o australiano. O sérvio responde: "Se você está me convidando para uma bebida ou jantar, eu aceito. PS: o vencedor de amanhã paga". "Combinado, vamos para uma boa e ficar loucos", diz Kyrgios.

O australiano chegou à primeira decisão de sua carreira sem precisar jogar a semifinal, em função da desistência de Rafael Nadal, que abandonou a competição em razão de uma contusão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos