Dirigente do São Paulo mostra otimismo antes de clássicos diante do Palmeiras

São Paulo busca manter-se entre os líderes do Brasileirão (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)


Tentando se manter no G6 do Campeonato Brasileiro, o São Paulo terá na próxima segunda-feira (20), o Palmeiras como adversário, pela 13ª rodada, no estádio do Morumbi.

Alguns dias depois, na quinta-feira (23), o time volta a encarar o Verdão, porém desta vez pelo primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, outra vez sob seus domínios. Ao falar sobre o que espera dos compromissos, o diretor executivo de futebol do Tricolor, Rui Costa, em entrevista à 'Rádio Gaúcha', acredita que sua equipe tenha força para brigar nas duas competições, acreditando em um triunfo no primeiro encontro, mesmo destacando o favoritismo pelo bom momento do adversário.

"Estamos preparados para esses confrontos que são muitos importantes para dois campeonatos que nós queremos ser protagonistas, tanto Campeonato Brasileiro, quanto a Copa do Brasil. É um clássico, nós entendemos que é um jogo que não tem favoritos, vamos encontrar muitas dificuldades evidentemente, o Palmeiras hoje é uma equipe muito bem organizada, uma equipe que vem sendo protagonista nos últimos anos, mas o São Paulo também é uma equipe gigante, um clube gigante, nós sabemos o quanto é importante para o Campeonato Brasileiro diminuir essa distância do Palmeiras, somar pontos e cada jogo é um pouco lugar comum, mas numa temporada em que você joga a cada 72 horas, cada jogo é um ciclo importante é uma decisão e é assim que estamos encarando esse jogo que é extremamente importante", pontuou o dirigente.

Deixando um pouco o confronto de lado, ao ser perguntando sobre Marcos Guilherme, Rui optou por adotar uma cautela diante da situação.

"O Marcos Guilherme faz parte de um hall de atletas que nós observamos, porque tem que ser criativo aqui. Nós não temos orçamento para buscar no mercado jogadores indiscutíveis, é um jogador que tem uma história aqui no clube, tem características muito interessantes que nós não temos hoje um jogador com o perfil dele em nosso elenco. É um jogador que a gente observa, não posso dizer que ele está contratado, que estamos negociando, é um jogador que até pela condição que ele está hoje no mercado, é um jogador livre, nós temos que estar atentos. Mas é um atleta que tem um perfil diferente do que nós temos aqui hoje, e que atenderia uma necessidade urgente que temos em atender o Rogério em atletas que possam oferecer outras dinâmicas, outros sistemas, outros modelos, para que ele possa enfrentar cada adversário com um repertório maior de opções e é isso que estamos buscando hoje", concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos