Diretoria paga parte de atrasados, e jogadores do Internacional voltam a treinar nesta tarde

Internacional espera reencontrar o caminho das vitórias diante do Massa Bruta, pelo Brasileirão (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)


A greve dos jogadores do Internacional surtiu efeito. A diretoria do clube pagou parte dos débitos que tinha com o elenco no início da tarde desta quarta-feira, e a atividade com o técnico Mano Menezes acontecerá normalmente no CT do Parque Gigante. Os jogadores não treinaram na parte da manhã em protesto por atrasos no pagamento de seus direitos de imagem.


Alguns atletas já realizavam atividades físicas no gramado do centro de treinamento no momento de publicação desta reportagem. A maioria do grupo, contudo, está nos vestiários, conversando com Mano.

+ Quem foi o melhor do mundo na temporada? Veja votação da Redação do LANCE!

O LANCE! apurou que os jogadores reclamavam de atrasos no pagamento dos direitos de imagem referentes a março, abril e maio.

TABELA
> Confira tabela, classificação e simule resultados do Brasileirão-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do L!

De acordo com o estipulado pela Lei Pelé, o benefício trabalhista pode corresponder a no máximo 40% do salário previsto ao atleta em seu contrato.

A crise explode no Colorado mesmo com a série de 12 jogos sem derrota. Entretanto, a equipe empatou os últimos cinco jogos no Campeonato Brasileiro.

Segundo a imprensa gaúcha, a decisão de boicotar as atividades programadas pelo técnico Mano Menezes como forma de protesto partiu do atacante Taison, uma das principais peças do plantel.

+ Quais são os clubes com mais sócios no mundo? Veja o top 5 e compare com o Brasil

Taison teria convencido um grupo de atletas há mais tempo no clube, formado principalmente por Moisés, Rodrigo Dourado e Edenílson a realizarem a greve.

Junto de Wesley Moraes, atletas mais jovens decidiram não militar na greve, seja por busca de espaço no grupo ou medo de retaliações da direção. Acabaram sendo impedidos pelos veteranos.

Desde que retornou ao Internacional, Taison tem se destacado como principal liderança do elenco. Mesmo com status de reserva e poucos minutos em campo em 2022, o jogador segue como capitão.

É ele quem negocia com os dirigentes a realização da atividade às 15h (de Brasília), com a promessa de que ninguém será punido. Segundo a "Grenal", contudo, a volta aos trabalhos só acontecerá com o pagamento dos direitos atrasados.

Os atletas teriam organizado o protesto por conta do atraso de pagamento nos direitos de imagem, percentual que ocupa uma parcela considerável no vencimento dos jogadores na soma do valor estabelecido na carteira de trabalho.

Alguns atletas estariam sem receber direitos de imagem há quatro meses, o que pode impactar em até 40% dos rendimentos acordados entre clube e jogador.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos