Diniz analisa entrosamento do Fluminense e elogia artilheiro: 'Momento único na vida do Cano'


O Fluminense segue embalado no Brasileirão e ainda sonha com o título. Diante do Juventude, no Maracanã, o time dominou do início ao fim e construiu a goleada por 4 a 0. Durante a coletiva, Fernando Diniz elogiou seu principal artilheiro, Cano, que igualou a marca do ídolo Fred com 34 gols em uma temporada com a camisa tricolor.

Fernando Diniz - Fluminense
Fernando Diniz - Fluminense

Diniz elogiou desempenho do Flu (Marcelo Gonçalves/Fluminense FC)

- Eu acho que é um momento único na vida do Cano. Único de estar fazendo tantos gols em um time do tamanho do Fluminense, disputando o Campeonato Brasileiro, que é difícil, em uma temporada difícil. E a maioria dos gols dele foram em jogos do Campeonato Brasileiro ou partidas de Copa do Brasil. E igualar essa marca do Fred, faltando 10 rodadas, eu acho um grande feito. Acho que o Fred deve estar contente, pois os dois são muito amigos - disse o comandante, e em seguida emendou:

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

- No tempo que estive aqui com o Fred, era gostoso de ver a harmonia, a torcida que o Fred tinha por ele. E contar com o Cano é muito especial por muitos motivos. Conheci ele no Vasco. Quando mais ele ajuda, mais faz gols. Espero que ele continue. Faltando 10 jogos, espero que ele esteja bem iluminado - completou.

Ao ser questionado se é difícil fazer mudanças em um time entrosado, o treinador falou que a confiança se conquista com o tempo e com ritmo. Ele deu o exemplo de Martinelli, que entrou no lugar de Nonato e já se ambientou a maneira que a equipe joga.

+ Torcedora do Fluminense que teve boneco do Cano rasgado entra em campo ao lado do argentino

- Talvez um pouco de coincidência em alguns jogadores. Tem jogador que você coloca e ele joga. Fazendo uma retrospectiva aconteceu com o Nonato também. A gente tem que passar confiança para fazer as coisas que tem feito no treino. Existe uma diferença entre treinar e jogar. às vezes está fazendo no treino e por isso que se escolhe para jogar. E no jogo às vezes não tem a mesma segurança e conforme vai jogando vai ganhando mais confiança. É um processo natural - explicou:

- Falar à beira do campo é para isso. Tem jogadores que eu cobro bastante também. Os mais jovens, ficam mais ligados no jogo. O Felipe Melo , que não joga, não abri a boca com ele. Ele fez um grande jogo e acertou todos os passes e seguro na defesa - exaltou:

- Quando a gente tem jogo em cima de jogo não tem muito tempo para treinar. Os jogadores que acabam jogando juntos criam uma conexão. O Nonato saiu, colocamos o Martinelli, daqui a pouco não estaremos mais falando do Nonato. O problema quando ele saiu é que foi em cima de jogos importantes e decisivos - finalizou.

+ ATUAÇÕES: Fluminense constrói goleada com grande desempenho coletivo, e sistema ofensivo é letal


O próximo compromisso dos comandados de Fernando Diniz será no sábado, às 15h, diante do Atlético-MG, no Mineirão. O confronto será válido pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro