Desfile do Orgulho nos canais de Amesterdão

Centenas de milhares de espetadores juntaram-se ao longo dos canais históricos de Amesterdão para celebrar a Canal Parade, uma flotilha do Orgulho, porque continua a ser necessário lutar pelos direitos da comunidade LGBTQI, como lembra um participante.

"É certamente ainda necessário. Basta olhar para todos os incidentes deste ano, também em Amesterdão. As pessoas são recusadas por causa da sua aparência. Nos restaurantes diz-se às pessoas: "a cozinha está fechada, não se pode comer aqui", enquanto outras pessoas estão a ser servidas. Portanto, sim, ainda é necessário, mesmo em Amesterdão. Não só aqui, mas também em outros lugares na Holanda. Portanto, sim, o Orgulho é muito necessário".

No desfile nos canais participaram 80 barcos coloridos e decorados com centenas de pessoas a cantar e a agitar bandeiras arco-íris, balões e guarda-chuvas.

Este desfile foi o ponto alto da vigésima quinta edição do evento Pride que decorre durante nove dias em Amesterdão.

A polícia holandesa impediu um barco de apoio aos agricultores que protestavam contra os planos do governo para reduzir as emissões de azoto de participar no desfile. Apenas 80 barcos foram autorizados a participar e tiveram de se registar antes do início do desfile.

O barco dos agricultores foi decorado com bandeiras a dizer "Orgulho dos Agricultores" e "Sem agricultor, não há comida". A bordo estava uma pessoa com um fato de vaca e outros usando tamancos cor-de-rosa e chapéus de cowboy cor-de-rosa.