Debinha faz dois, Brasil goleia Venezuela e está nas semis da Copa América

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A seleção brasileira goleou a Venezuela, nesta segunda-feira (18), por 4 a 0, no estádio Centenário de Armenia, na Colômbia, e se classificou com uma rodada de antecedência para as semifinais da Copa América feminina.

Em confronto válido pelo Grupo B, o Brasil contou com uma inspirada Debinha, que marcou duas vezes, para manter o 100% de aproveitamento na competição. Bia Zaneratto e Ary Borges fecharam a conta. O resultado também deixa a seleção verde-amarela na liderança da chave.

De quebra, o triunfo coloca o grupo de Pia Sundhage nas semifinais. Isso porque, Argentina e Venezuela, vice-líder e terceira colocada, respectivamente, se enfrentam na última rodada. Dessa forma, apenas uma dela pode igualar os nove pontos da seleção brasileira e eventualmente ultrapassar o Brasil. As duas primeiras de cada chave avançam na competição.

Além do título da Copa América, a seleção brasileira busca uma das duas vagas para os Jogos Olímpicos de Paris, que acontecerão em 2024. A competição também dará três vagas para o Mundial de 2023, disputado na Nova Zelândia.

A seleção brasileira volta a campo nesta quinta-feira (21), às 21h (de Brasília), para enfrentar o Peru pela última rodada da fase de grupos. Em mesmo dia e horário, a Venezuela recebe a Argentina.

A seleção brasileira controlou as ações do jogo desde o primeiro minuto, mas pecou no último passe. Levando perigo tanto em jogadas pelas laterais do campo quanto nas bolas paradas, o Brasil empurrou as Venezuela em seu campo, mas não conseguiu transformar a superioridade em gols, muito pelos erros de passe nos arredores da grande área.

A insistência verde-amarela surtiu resultado, e Bia Zaneratto abriu o placar contra as venezuelanas aos 21 minutos do primeiro tempo. Tamires fez cruzamento pela esquerda, Bia subiu mais que Herrera e cabeceou para o fundo do gol. A goleira Cáceres apenas acompanhou o lance.

O gol brasileiro acordou a seleção venezuelana, que passou a pisar no campo de ataque e testar a goleira Lorena. A Venezuela explorou as laterais do campo e levou mais perigo em bolas paradas. A reação, porém, não foi suficiente para assustar o sistema defensivo brasileiro.

A seleção brasileira precisou de apenas cinco minutos para ampliar o marcador na Colômbia. Bia Zaneratto recuperou a bola no meio-campo, atravessou o campo e assinou Ary Borges pela esquerda. A meio-campista bateu no canto esquerdo, sem chances para a goleira venezuelano.

Três minutos depois, quase o terceiro tento verde-amarelo. Gabi Portilho fez cruzamento pela direita e Debinha cabeceou no contrapé de Cáceres, que se esticou toda para fazer a defesa.

Debinha não desperdiçou a segunda chance contra a arqueira venezuelana e, de cabeça, vez o terceiro para o Brasil no jogo de hoje. Aos 13 do segundo tempo, Antonia recebeu passe de Gabi Portilho pela direita e cruzou para a área. Debinha, que estava na pequena área, mandou para o fundo da rede.

E a camisa 9 da seleção brasileira ainda fez um golaço para sacramentar a goleada e a vaga nas semifinais. Aos 20 minutos, Debinha dominou a bola dentro da área, deu uma caneta em Peraza e bateu cruzado para fazer o quarto do Brasil.

Com a vitória e a classificação sacramentadas, coube à seleção brasileira administrar a partida e poupar alguns nomes para o decorrer da competição.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos